Estratégias para promover motivação para a atividade física no contexto da atenção primária à saúde

Autores

  • Anelise Sandri Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Educação Física, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8849-0857
  • Rodrigo Sudatti Delevatti Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Educação Física, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina. https://orcid.org/0000-0003-1827-7799
  • Thiago Sousa Matias Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Educação Física, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina. https://orcid.org/0000-0003-0241-3776

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.27e0264

Palavras-chave:

Motivação, Saúde pública, Teoria psicológica, Exercício físico, Idoso

Resumo

A promoção da saúde envolve aspectos afetivos e cognitivos para mudanças de comportamento, assim destaca-se a necessidade de maior atenção voltada aos aspectos motivacionais relacionados à adesão e manutenção das pessoas à prática de atividade física no contexto da Atenção Primária à Saúde (APS). Este ensaio tem como objetivo apresentar a etapa inicial de um modelo teórico-metodológico de intervenção para a atividade física no contexto da APS, que considerem os processos regulatórios da motivação. O macroprojeto foi organizado sob três processos: desenvolvimento (foco exclusivo deste ensaio); validação e avaliação/aplicação. A partir da análise bibliográfica foram extraídas 17 estratégias para promover motivação para a atividade física. Após, foi sugerido formas de implementar tais estratégias no contexto da atividade física da APS. Este trabalho visa democratizar e encorajar a apreciação dos aspectos afetivos e cognitivos por profissionais, pesquisadores e gestores interessados na promoção da prática de atividade física para a saúde no contexto da APS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Sousa Matias, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Educação Física, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-graduação em Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina.

Doutor em Ciências do Movimento Humano e Graduado em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, Professor de Carreira da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Autor do Livro: MOTIVAÇÃO, ATIVIDADE FÍSICA E MUDANÇA DE COMPORTAMENTO: TEORIA E PRÁTICA. Pesquisador nas áreas Atividade Física e Saúde e Psicologia do Exercício com foco no estudo da motivação humano e bem-estar psicológico. Professor do Programa de Pós-graduação em Educação Física CDS/UFSC. Atualmente é Líder do Grupo de Pesquisa em Motivação e Movimento Humano - MOTUS/UFSC, Professor Pesquisador do Núcleo de Pesquisa em Atividade Física e Saúde - NuPAF/UFSC.

Referências

World Health Organization. Noncommunicable diseases progress monitor 2020. Geneva: WHO; 2020.

Matias TS, Piggin J. Physical activity promotion: can a focus on disease limit successful messaging? Lancet (London, England). 2020;8(10)e1263.

Ministério da Saúde (BR). Portaria GM n.2.446, de 11 de novembro de 2014. Redefine a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS). In: Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. Brasília;2014.

Quadros EN, Maciel EC, Konrad LM, Ribeiro CG, Lopes ACS, Meurer ST, et al. Avaliação da efetividade do “VAMOS” no contexto do programa academia da saúde: Um estudo qualitativo. Movimento. 2020;26:26023.

Polo MCE, Matias TS, Tavares GH, Papini CB. Antecedentes motivacionais da atividade física na atenção básica de saúde: um estudo qualitativo. Movimento. 2020;26:26082.

Cavalli AS, Garcia GP, Ricardo AC, Ribeiro JAB, Cavalli, MO. Fatores motivacionais de idosos participantes em Projeto social universitário de Educação Física. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento (Online). 2019;24:e2316-2171.

Rech CR, Camargo EM, Araujo PAB, Loch MR, Reis RS. Perceived barriers to leisure-time physical activity in the Brazilian population. Rev Bras de Med Esporte. 2018;24(4):303-9.

Matias TS, Piggin J. The Unifying Theory of Physical Activity. Quest. 2022;74(2):180-204.

Teixeira PJ, Marques MM, Silva MN, Brunet J, Duda JL, Haerens L, et al. A classification of motivation and behavior change techniques used in self-determination theory-based interventions in health contexts. Mot. Sci. 2020;6(4):438–55.

Matias TS. Motivação, atividade física e mudança de comportamento: Teoria e Prática. 1 ed. Curitiba: Appris, 2019.

Gillison FB, Rouse P, Standage M, Sebire SJ, Ryan RM. A meta-analysis of techniques to promote motivation for health behaviour change from a self-determination theory perspective. Health Psychol. Rev. 2019;13(1):110–13.

Deci EL, Ryan RM. The "what" and "why" of goal pursuits: Human needs and the self-determination of behavior. Psychol Inq. 2000;11(4):227–68.

Ednie A, Stibor M. Influence and interpretation of intrinsic and extrinsic exercise motives.J. Hum. Sport Exerc. 2017;12(2):414-25.

Polit DF, Beck CT. Fundamentos de Pesquisa em Enfermagem: Avaliação de Evidências para a Prática da Enfermagem. 7. ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

Guthold R, Stevens GA, Riley LM, Bull FC. World wide trends in insufficient physical activity from 2001 to 2016: a pooled analysis of 358 population-based surveys with 19 million participants. Lancet (London, England). 2018;6(10):e1077–86.

Downloads

Publicado

2022-07-20

Como Citar

1.
Sandri A, Delevatti RS, Matias TS. Estratégias para promover motivação para a atividade física no contexto da atenção primária à saúde. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 20º de julho de 2022 [citado 3º de dezembro de 2022];27:1-7. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/14795

Edição

Seção

Ensaios Teóricos em Atividade Física e Saúde