Modelo lógico do “Programa Cidade Ativa, Cidade Saudável” de São José dos Pinhais, Paraná

  • Alice Tatiane da Silva Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Grupo de Pesquisa em Ambiente, Atividade Física e Saúde, Curitiba, Paraná, Brasil. 2 Superintendência Geral do Esporte, Governo do Estado do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil. http://orcid.org/0000-0002-9286-4345
  • Letícia Pechnicki dos Santos Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Grupo de Pesquisa em Ambiente, Atividade Física e Saúde, Curitiba, Paraná, Brasil. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Grupo de Pesquisa em Ambiente, Atividade Física e Saúde, Curitiba, Paraná, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-4443-5191
  • Ciro Romelio Rodriguez-Añez Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Grupo de Pesquisa em Ambiente, Atividade Física e Saúde, Curitiba, Paraná, Brasil. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Grupo de Pesquisa em Ambiente, Atividade Física e Saúde, Curitiba, Paraná, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8430-7621
  • Rogério César Fermino Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Grupo de Pesquisa em Ambiente, Atividade Física e Saúde, Curitiba, Paraná, Brasil. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Grupo de Pesquisa em Ambiente, Atividade Física e Saúde, Curitiba, Paraná, Brasil. Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Curitiba, Paraná, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-9028-4179
Palavras-chave: Atividade motora, Atividades de lazer, Promoção da saúde, valiação de programas e projetos de saúde, Política pública

Resumo

O objetivo deste estudo foi desenvolver o modelo lógico do “Programa Cidade Ativa, Cidade Saudável” da cidade de São José dos Pinhais, Paraná. Trinta e seis gestores forneceram parte das informações e o modelo lógico foi elaborado conforme as diretrizes do Centers for Disease Control and Prevention. Foram identificadas 163 pessoas responsáveis por elaborar, gerenciar, coordenar, apoiar e ministrar diversas ações de atividades físicas, esportivas e lúdicas para a população, sob responsabilidade das divisões de “lazer e eventos populares”, “esportes populares” e “esportes de rendimento”. O modelo lógico possibilitou a identificação ordenada dos recursos, atividades, produtos e metas do programa. Estes dados poderão auxiliar a reestruturação do Programa frente a possíveis demandas de gestão. Futuros estudos podem utilizar estas informações para avaliar a efetividade e a eficácia do Programa nos indicadores de saúde da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ekeiund U, Steene-Johannessen J, Brown WJ, Fagerland W, Owen N, Powell KE, et al. Does physical activity attenuate, or even eliminate, the detrimental association of sitting time with mortality? A harmonised meta-analysis of data from more than1 million men and women. Lancet. 2016;388(10051):1302-10.

Lee I-M, Shiroma EJ, Lobelo F, Puska P, Blair SN, Katzmarzyk PT. Effect of physical inactivity on major non-communicable diseases worldwide: an analysis of burden of disease and life expectancy. Lancet. 2012;380(9838):219–29.

Heath GW, Parra DC, Sarmiento OL, Andersen LB, Owen N, Goenka S, et al. Evidence-based intervention in physical activity: Lessons from around the world. Lancet. 2012;380(9838):272–81.

Reis RS, Salvo D, Ogilvie D, Lambert EV, Goenka S, Brownson RC. Scaling up physical activity interventions worldwide: stepping up to larger and smarter approaches to get people moving. Lancet. 2016;388(10051):1337-48.

World Health Organization. Global action plan on physical activity 2018–2030: more active people for a healthier world. Geneva. 2018. [citado em 2018 mar 3]. Disponível em: https://www.who.int/ncds/prevention/physical-activity/global-action-plan-2018-2030/en/.

Rios AP, Paez DC, Pinzón EA, Fermino RC, Sarmiento OL. Logic model of the Recreovía: a community program to promote physical activity in Bogota. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2017;22(2):206-12.

Ribeiro IC, Torres A, Parra DC, Reis RS, Hoehner C, Schmid TL, et al. Using logic models as iterative tools for planning and evaluating physical activity promotion programs in Curitiba, Brazil. J Phys Act Health. 2010;7(Suppl 2):S155-62.

Silva AT, Hino AAF, Reis RS. Incentivo à ciclomobilidade em Curitiba-PR: desenvolvimento do modelo lógico dos programas Pedala Curitiba e Ciclolazer. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2017;22(5):493-97.

Vidigal JMS, Caldeira JRS, Fermino RC, Martins-Costa HC, Fernandes AP. Ação “Lazer Mais Saúde”: experiências em promoção da atividade física nas Academias a Céu Aberto em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2019;24:e0105.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde – Brasília: Ministério da Saúde. 2018. [citado em 2020 mai 10]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude.pdf.

United States Departament of Health and Human Services. Centers for Disease Control and Prevention. Physical Activity Evaluation Handbook. Atlanta, Georgia, GA. United States of America. 2002. [citado em 2017 ago 3]. Disponível em: https://www.cdc.gov/nccdphp/dnpa/physical/health_professionals/interventions/handbook_508.pdf.

Publicado
29-04-2021
Seção
Do Diagnóstico à Ação: Experiências em Promoção de Atividade Física e Saúde