Promoção da Saúde: adesão municipal às ações de combate ao sobrepeso e obesidade infanto-juvenil

Palavras-chave: Promoção da saúde, Obesidade pediátrica, Atividade física, Saúde da criança

Resumo

Objetivou-se analisar a adesão municipal às ações de promoção da saúde relacionadas às atividades físicas e práticas corporais, para crianças e adolescentes para o enfrentamento do sobrepeso e obesidade. Estudo exploratório, transversal, quantitativo. Os sujeitos da pesquisa corresponderam aos 30 municípios pertencentes à 15ª Regional de Saúde do Estado do Paraná. Coletaram-se os dados através de um questionário estruturado aplicado aos gestores informantes de cada município e consulta aos relatórios públicos do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional, no período de abril a junho de 2014. Analisou-se os dados por estatística descritiva simples e matriz de vizinhança com a co-ocorrência de ação entre os municípios, sendo utilizada como suporte para construção e análise de rede. Verificou-se que, em 2008, as crianças e adolescentes apresentavam 31% (n = 37.588) de sobrepeso e 24% (n = 19.635) de obesidade, sendo um percentual com crescimento gradativo alcançando 40% (n = 46.878) e 43% (n = 36.997) em 2013, respectivamente. A quantidade de ações de promoção em saúde implementadas nos municípios e relacionadas à atividade física variou de 35% a 80%, dos quais 56,7% desenvolviam entre 35% a 50%; 26,7% de 51 a 65% e 16,6% desenvolviam ações entre 66 a 80% das preconizadas pelo Ministério da Saúde. Nenhum município realiza mais de 80% das ações preconizadas, o que reforça a necessidade da atuação interdisciplinar no enfrentamento do sobrepeso/obesidade infanto-juvenil, reconhecendo os obstáculos estruturais, humanos e logísticos para a busca de soluções que conduzam um estilo de vida mais saudável, com vistas à maior qualidade de vida futura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Paes ST, Marins JCB, Andreazzi A. Metabolic effects of exercise on childhood obesity: a current view. Rev Paul Pediatr. 2015;33(1):122-9.

Dias PC, Henriques P, Anjos LA, Burlandy L. Obesity and public policies: the Brazilian government’s definitions and strategies. Cad Saúde Pública. 2017;33(7):e00006016.

World Health Organization [Internet]. Obesity and Overweight [citado 2019 Oct 12]. Disponível em: http://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/obesity-and-overweight.

Jardim JB, Souza IL. Childhood obesity in Brazil: an integrative review. J Manag Prim Heal. 2017;8(1):66-90.

Crianças e Adolescentes em Dados e Estatísticas no Paraná [Internet]. Segurança alimentar e nutricional [citado 2020 Apr 28]. Disponível em: http://www.cadeparana.org.br/_dimensoes/saude/seguranca-alimentar-e-nutricional/

Saraiva NCG, Medeiros CCM, Araújo TL. Serial album validation for promotion of infant body weight control. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2018;26:e2998.

Linhares FMM, Sousa KMO, Martins ENX, Barreto CCM. Childhood obesity: influence of parents on nutrition and lifestyle of children. Temas em Saúde. 2016;16(2):460-81.

Brasil. Ministério da Saúde. Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil 2011-2022. Brasília, DF: O Ministério; 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde: revisão da Portaria MS/GM nº 687, de 30 de março de 2006. Brasília, DF: O Ministério; 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Informe situacional sobre os programas de alimentação e nutrição e de promoção da saúde na atenção básica, DF: O Ministério; 2017.

Almeida LM, Campos KFC, Randow R, Guerra VA. Strategies and challenges of management of primary health care in control and prevention of obesity. Rev Eletr Gestão & Saúde. 2017;8(1):114-39.

Conselho Nacional de Saúde. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União. 12 dez 2012; sec. 1, p. 59.

Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 7 de Abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais cujos procedimentos metodológicos envolvam a utilização de dados diretamente obtidos com os participantes ou de informações identificáveis ou que possam acarretar riscos maiores do que os existentes na vida cotidiana, na forma definida nesta Resolução. Diário Oficial da União. 24 Maio 2016; sec. 1, p. 46.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [Internet]. Sinopse do Censo Demográfico [citado 2020 Apr 30]. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/sinopse/

Newman MEJ. The structure and function of complex networks. SIAM Rev Soc Ind Appl Math Review. 2003;45(2):167-256.

Fruchterman TM, Reingold EM. Graph drawing by force-directed placement. Software: Practice and experience. 1991;21(11):1129–64.

Fernandes BG, Meira JB, Souza P, Moreira LL, Guimarães PSS, Ferreira VA. Promoção de Saúde na Escola: estratégia para o controle do excesso de peso infantil. Rev Bras Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. 2018;12(74):707-15.

Nascimento FA, Silva AS, Jaime PC. Coverage of assessment of nutritional status in the Brazilian Food and Nutritional Surveillance System, 2008-2013. Cad Saúde Pública. 2017;33(12):e00161516.

Reis AAC, Malta DC, Furtado LAC. Challenges for public policies aimed at adolescence and youth based on the National Scholar Health Survey (PeNSE). Ciênc Saúde Coletiva. 2018; 23(9): 2879-2890.

Brasil. Ministério da Educação. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, DF: O Ministério; 2019.

Melo FT, Melo LT. Teaching strategy used in school physical education to prevent obesity in adolescent students. Rev Ciências & Ideias. 2016;7(3):298-323.

Dumith SC, Santos MN, Teixeira LO, Cazeiro CC, Mazza SEI, Cesar JA. Practice of physical activity among youths in a city in the semiarid region of Brazil. Ciênc Saúde Colet. 2016;21(4):1083-93.

Becker LA, Rech CR, Hino AAF, Reis RS. Evidence-based decision making and promotion of physical activity among directors of local health departments. Rev Saude Publica. 2018;52:90.

Araújo MS, Sales LKO, Araújo MG, Morais IF, Morais FRR, Valença CN. Difficulties faced by nurses to develop direct actions to adolescents in primary care. Rev enferm UFPE on line. 2016;10(5):4219-25.

Souza KRS. Representações sociais de professores da educação profissional em saúde sobre o ser professor [dissertação de mestrado]. Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; 2018.

Neira MG, Borges CCO. Esquadrinhar e Governar: análise das recomendações do CONFEF para a Educação Física escolar. Educ Real. 2018;43(2):571-590.

Santos JPP, Prati ARC, Molena CAF. Association between blood pressure and indicators of obesity general and central in students: forms for care and education at children's in schools. Cienc Cuid Saude 2013;12(1):146-54.

Paraná. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Paraná - 2012-2015. Curitiba, Paraná: Secretaria de Saúde; 2012.

Dias PC, Henriques P, Anjos LA, Burlandy L Obesity and public policies: the Brazilian government’s definitions and strategies. Cad Saúde Pública. 2017;33(7):e00006016.

Ferreira J, Celuppi IC, Baseggio L, Savi D, Faganello VS, Souza JB. Regional planning of health services: what do the managers say? Saúde Soc. 2018; 27(1):69-79.

Publicado
24-06-2019
Seção
Artigos Originais