Efeitos de diferentes estratégias de treinamento combinado na força muscular e na potência aeróbia de idosos: uma revisão sistemática

  • Roger Nascimento
  • Ana Kanitz UFRGS
  • Luiz Kruel
Palavras-chave: Envelhecimento, Treinamento de força, Capacidade física

Resumo

O objetivo do estudo foi revisar os efeitos de diferentes estratégias metodológicas de treinamento combinado na força e na potência aeróbia de indivíduos idosos saudáveis. A busca incluiu as bases de dados da MEDLINE (via Pubmed) e COCHRANE. A partir dessa busca, 3035 artigos tiveram seus títulos/resumos avaliados, destes 3026 foram excluídos e nove foram selecionados para análise. Foram incluídos dois estudos a partir das referências de outros estudos, totalizando 11 estudos para a leitura na íntegra. Após a leitura dos estudos, foram excluídos quatro por não estarem de acordo com os critérios de elegibilidade, restando sete para análise. Foram observadas melhoras significativas na força com o treinamento combinado. Entretanto, a realização simultânea de um treinamento aeróbio em cicloergômetro e em intensidades próximas ao segundo limiar ventilatório (FCLV2) e de força (nesta ordem de execução) pode apresentar um efeito de interferência nas respostas de força de membros inferiores. O desempenho da potência aeróbia não foi afetado quando o treino de força foi realizado antes. Além disso, uma frequência semanal de duas vezes apresenta iguais benefícios em comparação a uma frequência maior. Desta forma, parece que o treinamento aeróbio em cicloergômetro em intensidades baseadas no FCLV2 realizado antes do treinamento de força, provoca interferência nos ganhos de força muscular de membros inferiores e o treinamento de força antes do aeróbio não afeta o desempenho da potência aeróbia. Ainda, uma frequência semanal de treinamento combinado menor apresenta benefícios em amplitudes semelhantes a uma frequência maior.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
22-12-2015
Seção
Artigos de Revisão