Prevalência e fatores associados a dependência funcional em idosos longevos

Autores

  • Emanuelly Bortoluzzi Universidade de Passo Fundo
  • Marlene Doring Universidade de Passo Fundo
  • Marilene Portella Universidade de Passo Fundo
  • Gustavo Cavalcanti Universidade de Passo Fundo (RS/ BR)
  • Andréia Mascarelo Universidade de Passo Fundo (RS/ BR).
  • Marcos Dellani

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.22n1p85-94

Palavras-chave:

Idoso de 80 anos ou mais, Limitação física, Atividades cotidianas, Saúde do idoso, Cidades pequenas

Resumo

Objetivou-se avaliar a prevalência e os fatores associados a dependência funcional de idosos longevos residentes em municípios de pequeno porte. Trata-se de um estudo transversal de base populacional com idosos de 80 anos e mais, recorte dos estudos sobre as condições de saúde de idosos dos municípios de Coxilha-RS e Estação-RS. Os dados foram coletados por meio de questionário adaptado da pesquisa Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento (SABE). Participaram 77 idosos longevos (63,3% mulheres). A prevalência de dependência funcional foi 26% (IC95% 16,8-36,4) e dentre as atividades básicas da vida diária (ABVD) deitar e levantar da cama (31,6%) e locomover-se (31,2%) representaram a maior frequência de dependência. Na análise de regressão multivariada mostraram-se associadas à dependência funcional a autopercepção de saúde negativa (RP= 1,20; IC95% 1,05-1,37), não praticar atividade física (RP= 1,20; IC95% 1,05-1,36) e possuir três ou mais doenças crônicas (RP= 1,24; IC95% 1,08-1,41). Nesse sentido, observamos que os idosos longevos com a condição de dependência possuem como razão de prevalência fatores passíveis de prevenção, e sobretudo que essa condição é evitável ou possível de ser postergada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emanuelly Bortoluzzi, Universidade de Passo Fundo

Graduada em Educação Física - Bacharelado pela UFSM e mestranda em Envelhecimento Humano pela UPF, bolsista PROSUS/CAPES.

Marlene Doring, Universidade de Passo Fundo

Enfermeira, mestre e doutora em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo, docente do Programa de Pós-graduação stricto sensu Envelhecimento Humano, Universidade de Passo Fundo (RS/BR).

Marilene Portella, Universidade de Passo Fundo

Enfermeira, mestre e doutora pela Universidade Federal de Santa Catarina, docente e coordenadora do Programa de Pós-graduação stricto sensu Envelhecimento Humano, Universidade de Passo Fundo (RS/BR).

Gustavo Cavalcanti, Universidade de Passo Fundo (RS/ BR)

Enfermeiro, mestrando em Envelhecimento Humano pela Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo/RS/ BR, docente do Instituto de Ciências Biológicas na Universidade de Passo Fundo (RS/ BR).

Andréia Mascarelo, Universidade de Passo Fundo (RS/ BR).

Enfermeira, metre em Envelhecimento Humano pela Universidade de Passo Fundo (RS/ BR).

Marcos Dellani

enfermeiro, metre em Envelhecimento Humano pela Universidade de Passo Fundo (RS/ BR).

Downloads

Publicado

2017-03-14

Como Citar

1.
Bortoluzzi E, Doring M, Portella M, Cavalcanti G, Mascarelo A, Dellani M. Prevalência e fatores associados a dependência funcional em idosos longevos. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 14º de março de 2017 [citado 3º de março de 2024];22(1):85-94. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/9587

Edição

Seção

Artigos Originais