INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO CRÔNICO SOBRE A MORFOLOGIA RENAL DE RATOS DIABÉTICOS EXPERIMENTAIS

  • Marcel Cardoso Faria
  • Ricardo José Gomes
  • Eliete Luciano
Palavras-chave: Exercício físico, Diabetes Mellitus, Morfologia renal, Glicemia, Insulina.

Resumo

O diabetes mellitus é uma doença crônica caracterizada por alterações bioquímicas relacionadas a deficiência de insulina. A ativi­dade física realizada regularmente promove benéficas adaptações estruturais e funcionais nos organismos diabéticos. O trabalho investi­gou possíveis alterações glicêmicas e renais em ratos diabéticos se­dentários e treinados. Os ratos foram distribuídos nos seguintes gru­pos: controle sedentário, controle treinado, diabético sedentário e di­abético treinado. O programa de exercício consistiu em natação: 60 min/dia. 5 d/semana. 6 semanas. Ao final do período experimental os ratos foram sacrificados e retiradas amostras de sangue para análise de glicemia, insulina, albumina e proteínas totais e retirados os rins para análises histológicas. Os cortes foram corados com (HE). A ANOVA mostrou elevação na glicemia (DS 209% acima do CS, DT 95% acima do CT) e redução da insulina nos diabéticos (CS= 15,4 +/-1,3; CT= 13,7 +/-1,2; DS= 10,7* +/-1.6; DT=14,1 +/- 2.6 mUI/ml). Não foram encontradas diferenças significativas para proteínas totais e albumina. A análise histológica mostrou que os corpúsculos renais foram semelhantes entre os grupos CS e CT, mas apresentaram-se aumentados principalmente entre os DS. Portanto, o treinamento físico foi efetivo em reduzir os níveis glicêmicos. bem como. em melhorar os aspectos morfológicos renais dos diabéticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
15-10-2012
Seção
Artigos Originais