ASSOCIAÇÃO ENTRE INDICADORES ANTROPOMÉTRICOS DE DISTRIBUIÇÃO DE GORDURA CORPORAL E VARIÁVEIS METABÓLICAS

Autores

  • Marcos Roberto Queiróga

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.6n2p54-68

Palavras-chave:

Antropometria, Distribuição de gordura corporal, Lipídios e lipoproteínas, Pressão arterial, Ácido úrico, Glicose sangüínea.

Resumo

Procurou-se determinar a associação entre indicadores antropométricos de distribuição de gordura, propostos a partir das medidas de circun­ferência de tronco em nível do umbigo (CUB), dois centímetros acima do umbigo (C2U), ponto médio entre a última costela e a crista ilíaca (CCI) mínima (CM), circunferência de quadril e oito espessura de do­bras cutâneas (EDC), com as variáveis metabólicas de colesterol total (CT), HDL-C, LDL-C, triglicerídios (TG), ácido úrico (AU), pressão arte­rial (PA) e glicose sangüínea (GL). Foram envolvidos 102 homens sau­dáveis, com média de idade de 38.2 ± 6.6 anos. A análise estatística revelou que a CUB demonstrou correlação com seis das oito variáveis metabólicas. A proporção cintura/quadril (PC/Q), proveniente das me­didas CUB/Q e C2U/Q, apresentaram associação significativa com sete das oito variáveis. Quanto às EDC, a proporção tronco/extremidade 3/3 (PT/E - SB+SI+AB/BC+ TR+PM) correlacionou com o HDL-C, TG e PA diastólica. Não houve qualquer associação estatística entre PA sistólíca e indicadores antropométricos. A magnitude do coeficiente de correlação variou de r = 0,20 a r = 0,41, indicando baixo relaciona­mento entre circunferências de tronco, PC/Q e EDC com as variáveis metabólicas. Ao analisar os resultados por meio dos recursos de re­gressão múltipla, verificou-se que a CUB, C2U, CCI e CMN contribuí­ram na variação do AU (13,8%), GL (5,1%), TG (17,0%) e PA diastólica (14,5%), respectivamente. Da mesma forma ocorreu com os indicado­res de PC/Q referentes a CUB/Q (LDL-C 8,5%) e CCI/Q (HDL-C 4,0%), além da PT/E3/3 (HDL-C 9,1%) e PT/E2/2 (TG2,2%). Conclui-se que, não seria conveniente sugerir um indicador antropométrico capaz de relacionar com todas as variáveis metabólicas investigadas. Contudo, acredita-se que o emprego de indicadores de distribuição de gordura proveniente de uma medida de tronco seria preferível ao de PC/Q e de EDC, especialmente aquele que represente a maior extensão anterior do abdome no plano horizontal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-15

Como Citar

1.
Queiróga MR. ASSOCIAÇÃO ENTRE INDICADORES ANTROPOMÉTRICOS DE DISTRIBUIÇÃO DE GORDURA CORPORAL E VARIÁVEIS METABÓLICAS. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 15º de outubro de 2012 [citado 27º de novembro de 2021];6(2):54-68. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/939

Edição

Seção

Artigos Originais