Motivação para a prática de atividades físicas e esportivas de crianças: Uma revisão sistemática

Autores

  • Gisele Bento Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil. http://orcid.org/0000-0002-0006-3867
  • Elizandra Ferreira Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil. http://orcid.org/0000-0003-1760-9704
  • Franciele Silva Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil. http://orcid.org/0000-0002-4444-9403
  • Paulo Mattana Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil.
  • Rudney Silva Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil. País Brasil

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.22n1p13-23

Palavras-chave:

Motivação, Atividade motora, Esportes, Criança

Resumo

Este estudo teve como objetivo revisar sistematicamente a produção científica sobre motivação para prática de atividades físicas e esportivas de crianças. Para isso, foram utilizadas as bases de dados: MEDLINE via Pubmed, Scielo, Web of Science e SCOPUS (Elsevier) e a estratégia de busca incluiu os descritores propostos no Medical Subject Headings (MeSH) e seus correlatos: "Motivation", "Disincentives", "Disincentive", "Incentives", "Incentive", "Sports", "Sport", "Athletics", "Athletic", "Motor Activity", "Child", "Children". Foram incluídos artigos científicos originais de base populacional ou escolar sem restrição de local e idioma; com amostra de crianças; com temática sobre motivação para a prática de atividade física e esportiva de crianças; com resumos e textos completos disponíveis na íntegra pelo meio on-line; publicados nos últimos dez anos. Identificou-se que a motivação para a prática de atividades físicas e esportivas é uma temática abordada em todo o mundo, mas observa-se pouca produção específica a respeito no Brasil, apesar da produção científica da área vir aumentando nos últimos anos. Foram incluídos dezoito estudos, os quais demonstraram que a maior parte das crianças valorizavam amizade, manutenção do físico, saúde e peso e status social como aspecto motivacional para a prática de atividades físicas e esportivas, sendo que as meninas valorizavam mais amizades, diversão e manutenção do físico, saúde e peso enquanto os meninos valorizavam mais o desempenho e habilidades, competição, status social e amizades. Assim, devem-se elaborar estratégias de intervenção que abordem tais aspectos, visando a continuidade de participação dos sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Bento, Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil.

Possui graduação em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2011) e mestrado em Ciências do Movimento Humano pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2014). Atualmente é aluna de doutorado (início em 2014) da Universidade do Estado de Santa Catarina e coordenadora de extensão do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte. Faz parte do Grupo de Pesquisa do Laboratório de Atividade Motora Adaptada (LabAMA) do Cefid/UDESC na linha de pesquisa de Atividade Física e Saúde. Atua principalmente na área de atividade física e saúde.

Elizandra Ferreira, Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil.

Licenciada em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina ? UDESC. Possui pós-graduação no curso de Especialização em Didática e Interdisciplinaridade, pela Faculdade Municipal de Palhoça ? FMP e Mestrado em Ciências do Movimento Humano, pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Aluna regular de doutorado do programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano, da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Faz parte do Grupo de Pesquisa do Laboratório de Atividade Motora Adaptada (LabAMA) do Cefid/UDESC na linha de pesquisa de Atividade Física e Saúde. Atua principalmente nos seguintes temas: Atividade Física e Saúde, Atividade Motora Adaptada, Educação Física Escolar, Pedagogia da Educação Física.

Franciele Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil.

Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2008/1). Especialista em Fisiologia do Exercício e Treinamento Personalizado para Populações Especiais pelo Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA) (2012/2). Mestre em Ciências do Movimento Humano do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) (2014/1). Aluna regular de Doutorado em Ciências do Movimento Humano do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) (2014/2). Faz parte do Grupo de Pesquisa do Laboratório de Atividade Motora Adaptada (LabAMA) do Cefid/UDESC na linha de pesquisa de Atividade Física e Saúde. Atua principalmente nos seguintes temas: Reabilitação Neurológica, Promoção e Prevenção de Doenças Crônico-Degenerativas, Prescrição de Exercício Físico para Populações Especiais, Fisiologia do Exercício, Saúde Ocupacional e Biologia Molecular.

Paulo Mattana, Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil.

Profissional de Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte - CEFID, atuante em questões de atividade física e saúde, com foco na promoção de saúde.

Rudney Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Laboratório de Atividade Motora Adaptada. Florianópolis, SC, Brasil. País Brasil

Graduado em Educação Física, Especialista em Educação Física Escolar, Especialista em Atividade Motora Adaptada, Mestre em Ciências do Movimento Humano e Doutor em Ergonomia. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Atividade Motora Adaptada/CNPQ. Coordenador do Laboratório de Atividade Motora Adaptada/CEFID/UDESC. Professor adjunto da Universidade do Estado de Santa Catarina, membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano/CEFID/UDESC. Consultor de periódicos nacionais e internacionais. Atua principalmente nas temáticas relacionadas ao ensino superior, educação física escolar, atividade física e saúde, atividade motora adaptada, metodologia da pesquisa e bioética.

Downloads

Publicado

2017-03-14

Como Citar

1.
Bento G, Ferreira E, Silva F, Mattana P, Silva R. Motivação para a prática de atividades físicas e esportivas de crianças: Uma revisão sistemática. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 14º de março de 2017 [citado 27º de novembro de 2021];22(1):13-2. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/8147

Edição

Seção

Artigos de Revisão