Atividade física em acadêmicos de Educação Física: um estudo longitudinal

Autores

  • Tiago Santos
  • Otávio Leão
  • Jayne Leite
  • Marcelo Silva

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.22n1p76-84

Palavras-chave:

Prevalência, Atividade física, Estudantes, Universidade, Lazer, Deslocamento

Resumo

O objetivo do estudo foi verificar a prática de atividades físicas e os fatores a ela associados em estudantes de Educação Física. Estudo longitudinal realizado com acadêmicos de uma Universidade Federal do sul do Brasil. Foram avaliados 81 estudantes dos cursos de licenciatura e bacharelado os quais responderam um questionário padronizado aplicado em dois períodos: início da graduação (2014) e início do segundo ano de curso (2015). O instrumento abordou questões sobre dados sociodemográficos, comportamentais e nutricional. O nível de atividade física foi avaliado nos domínios lazer e deslocamento através do International Physical Activity Questionnaire (IPAQ) versão longa. A análise estatística utilizou teste de qui-quadrado para comparação de proporções e teste de McNemar para dados pareados. A amostra apresentou maior frequência de ativos entre os indivíduos do sexo masculino, solteiros e não fumantes. Não houve diferença significativa de ativos entre cursos e entre os períodos avaliados. O período de um ano após o ingresso na universidade não mostrou diferenças na prática de atividade física, no entanto as baixas prevalências no domínio do lazer alertam para uma continuidade no acompanhamento, visto que esses indivíduos, além de se beneficiarem deste comportamento saudável, serão futuros disseminadores do mesmo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-03-14

Como Citar

1.
Santos T, Leão O, Leite J, Silva M. Atividade física em acadêmicos de Educação Física: um estudo longitudinal. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 14º de março de 2017 [citado 3º de março de 2024];22(1):76-84. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/8051

Edição

Seção

Artigos Originais