Fontes de informação sobre benefícios à prática de atividade física e fatores associados em adolescentes: estudo de base escolar

Autores

  • Marcelo Silva Programa de Pós-graduação em Educação Física; Universidade Federal de Pelotas; Grupo de Estudos em Epidemiologia da Atividade Física
  • Patricia Engers Programa de Pós-Graduação em Educação Física; Universidade Federal de Pelotas
  • Guilherme Vilela Programa de Pós-graduação em Educação Física; Universidade Federal de Pelotas
  • Carla Spohr Programa de Pós-graduação em Educação Física; Universidade Federal de Pelotas
  • Airton Rombaldi Programa de Pós-graduação em Educação Física; Universidade Federal de Pelotas; Grupo de Estudos em Epidemiologia da Atividade Física

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.21n3p237-245

Palavras-chave:

Acesso a informação, Atividade motora, Adolescentes, Saúde, Epidemiologia

Resumo

O objetivo do estudo foi verificar as fontes de informação sobre a importância da prática de atividade física e sua associação com nível de atividade física em estudantes do ensino médio da zona urbana da cidade de Pelotas, RS. Foi conduzido um estudo transversal de base escolar na cidade de Pelotas, com uma amostra de 1233 alunos de 13 a 19 anos. Foi autoaplicado um questionário contendo variáveis sociodemográficas, econômica, comportamentais e de saúde. A fonte de informação sobre importância da prática foi avaliada em duas etapas, a primeira pela pergunta: “você já foi informado que a atividade física faz bem para a saúde?” e, em caso positivo, pela solicitação de marcar a(s) opção(ões) de onde veio a informação. A prática de atividade física no lazer foi avaliada por meio de questionário. As análises bruta e ajustada foram realizadas por meio de Regressão de Poisson. Quase a totalidade dos alunos (99,8%) relatou ter sido informado que a atividade física faz bem a saúde. Entre as fontes de informação mais relatadas para rapazes e moças, respectivamente, encontram-se a televisão (93,4% IC95% 91,1-95,7; 95,9% IC95%91,0-95,3), professor de educação física (85,6% IC95% 81,1-86,8; 84,1%  IC95%82,4-86,8) e médico (75,9% IC95% 72,2-79,4; 73,3%  IC95% 69,8-76,7), não havendo diferença estatística entre os sexos. Após ajuste para fatores de confusão, somente a fonte de informação oriunda dos amigos permaneceu associada à prática de atividade física. Aqueles que receberam informação dos amigos mostraram 41,0% mais probabilidade de realizar atividades físicas no lazer quando comparados àqueles que não receberam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-05-01

Como Citar

1.
Silva M, Engers P, Vilela G, Spohr C, Rombaldi A. Fontes de informação sobre benefícios à prática de atividade física e fatores associados em adolescentes: estudo de base escolar. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 1º de maio de 2016 [citado 27º de novembro de 2021];21(3):237-45. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/6804

Edição

Seção

Artigos Originais