Bolsas de ensino e pesquisa para a Educação Física no Brasil concedidas pelo CNPq: análise temporal de 2005 a 2014

Autores

  • Leony Galliano Universidade Federal de Pelotas
  • Leandro Corrêa
  • Antônio Sobrinho
  • Daiana Rosa
  • Francisco Gomes
  • Marceli Melo
  • Marlos Domingues
  • Pedro Hallal

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.21n1p85-93

Palavras-chave:

Investimentos, Pesquisa, Educação, Brasil

Resumo

Este estudo objetivou identificar as verbas por tipo e modalidade de bolsas de ensino e pesquisa concedidas pelo CNPq entre 2005 e 2014 nas grandes áreas de conhecimento, especialmente a de Ciências da Saúde com foco na subárea da Educação Física. As buscas ocorreram no mês de março de 2015 e realizadas no painel de investimentos do CNPq (http://www.cnpq.br/painel-de-investimentos) para informações sobre bolsas e no site da CAPES para identificar os cursos de pós-graduação. Foram investidos R$813.435.000,00 nas diferentes modalidades de bolsa, principalmente produtividade em pesquisa (30,0%). A área de Ciências da Saúde foi a quinta em termos de recebimento de verbas (11,0%). Entre as subáreas das Ciências da Saúde, a Medicina foi a que mais recebeu bolsas de ensino e pesquisa (38%) e a Educação Física ficou em sétimo lugar (4,0%). As subáreas que mais cresceram em investimentos no período analisado foram a Fisioterapia/Terapia Ocupacional (775%) e a Educação Física (738%), sendo esta última a sétima das subáreas em recebimento de bolsas de produtividade. Entretanto, foi a quarta em termos de crescimento de investimentos. Do total de bolsas de ensino e pesquisa, 64,3% foram destinadas a pesquisadores da região Sudeste, 15,4% na região Sul e 14,6% no Nordeste. Em contrapartida, apenas 4,1% para a região Centro-oeste e 1,6% a pesquisadores da região Norte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-01-01

Como Citar

1.
Galliano L, Corrêa L, Sobrinho A, Rosa D, Gomes F, Melo M, Domingues M, Hallal P. Bolsas de ensino e pesquisa para a Educação Física no Brasil concedidas pelo CNPq: análise temporal de 2005 a 2014. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 1º de janeiro de 2016 [citado 28º de janeiro de 2022];21(1):85-93. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/5435

Edição

Seção

Artigos Originais