RELAÇÃO DA PREVALÊNCIA DE ATIVIDADE FÍSICA COM VARIÁVEIS PSICOLÓGICAS E COMPONENTES DA SÍNDROME METABÓLICA EM AGENTES PENITENCIÁRIOS DE BELO HORIZONTE-MG

Autores

  • Ramon Emmanuel Braz Ferreira Centro Universitário de Belo Horizonte
  • Lígia Carlos Menezes Centro Universitário de Belo Horizonte
  • João Carlos Dias Centro Universitário de Belo Horizonte

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.17n1p57-63

Palavras-chave:

Agente penitenciário, Exercício físico, Síndrome metabólica, Distúrbios psíquicos menores, Saúde

Resumo

É crescente a população carcerária no país. O agente penitenciário (ASP) é o profi ssional que prestaserviço junto ao setor de segurança, tendo como funções o acompanhamento e vigilância dos presosnas dependências das unidades prisionais e realizando também escolta de presos. Os ASP têm umavida atribulada e estressante e não possuem tempo e nem instalações para a prática de exercíciosfísicos. Assim o objetivo do estudo foi relacionar a prevalência da prática regular de exercícios físicoscom a síndrome metabólica, com a ansiedade de traço e de estado, e com distúrbios psíquicos menoresem ASP de Belo Horizonte, MG. Também foram caracterizados os hábitos de vida, frequênciade exercício físico e parâmetros clínicos dos ASP. Participaram do estudo 101 ASP de três unidadesPrisionais de Belo Horizonte. A média e desvio-padrão de idade da amostra masculina (n=76) foi de33,1±5,7 anos e com 4,8±3,4 anos de trabalho. Verifi cou-se que a maioria da amostra faz o uso debebidas alcoólicas (63%) e que 97,3% consideram seu trabalho muito perigoso. Ainda com relaçãoao sexo masculino, onde ocorreram as maiores alterações de componentes da SM, os agentes fumantesrepresentam 26,3%. Foram encontrados valores menores (p<0,05): na glicemia de jejum depraticantes (101,0±14,9 mg·dl-1), comparados com não praticantes (111,9±21,5 mg·dl-1) e de pressãoarterial sistólica (122,3±8,0 e 131,3±11,5 mmHg, respectivamente). O índice de massa corporal (IMC)de praticantes e não praticantes foi 26,4±3,8 e 29,6±6,1 kg·m-2 e a circunferência da cintura 91,2±8,7e 100,1±13,9 cm, respectivamente, também foram menores (p<0,05). Conclui-se que houve maioresalterações no perfi l metabólico dos agentes penitenciários do sexo masculino que não praticaramexercício físico nas três unidades prisionais estudadas, pois, encontrou-se pressão arterial sistólica,índice de massa corporal, circunferência da cintura e glicemia em jejum com valores signifi cativamentediferentes (para p<0,05) comparados com não praticantes de atividade física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-08-29

Como Citar

1.
Ferreira REB, Menezes LC, Dias JC. RELAÇÃO DA PREVALÊNCIA DE ATIVIDADE FÍSICA COM VARIÁVEIS PSICOLÓGICAS E COMPONENTES DA SÍNDROME METABÓLICA EM AGENTES PENITENCIÁRIOS DE BELO HORIZONTE-MG. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 29º de agosto de 2012 [citado 4º de dezembro de 2021];17(1):57-63. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/529

Edição

Seção

Artigos Originais