Nível de atividade física de professores da cidade de Morro Redondo/RS

Autores

  • Vitor Häfele Universidade Federal de Pelotas
  • Marcelo Silva Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.19n4p475

Palavras-chave:

Atividade motora, Saúde, Professores, Trabalho

Resumo

O objetivo do estudo foi verificar o nível de atividade física nos diferentes domínios de professores da cidade de Morro Redondo, Rio Grande do Sul. Foi realizado um estudo descritivo do tipo censo em todas as escolas da cidade de Morro Redondo/RS, com exceção da escola de educação infantil. Os dados foram coletados através de um questionário que incluiu questões sobre variáveis econômicas, sociodemográficas, nutricionais, comportamentais e de saúde. O nível de atividade física foi medido através do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), versão longa. Foi realizada a análise univariada de todas as informações coletadas, com cálculo das medidas de tendência central e dispersão para as variáveis contínuas e de proporções para as variáveis categóricas. Um total de 73 professores foram entrevistados (98,6% do total), sendo a média total de AF relatada pelos docentes 1701,7 minutos por semana (DP 1640,0). Quando analisadas as proporções de sujeitos ativos nos domínios da AF de forma dicotômica, verificou-se que 61,6%apresentaram nível insuficiente de AF no domínio de lazer. O menor percentual de ativos foi encontrado no domínio do deslocamento (11,0% dos entrevistados foram considerados suficientemente ativos). Os demais domínios, trabalho e doméstico, apresentaram 19,2% e 69,9%, respectivamente, de indivíduos suficientemente ativos. Concluiu-se que professores apresentaram baixos níveis de atividade física nos domínios do lazer, do deslocamento e do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-08-01

Como Citar

1.
Häfele V, Silva M. Nível de atividade física de professores da cidade de Morro Redondo/RS. Rev Bras Ativ Fís Saúde [Internet]. 1º de agosto de 2014 [citado 25º de junho de 2021];19(4):475. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/3847

Edição

Seção

Artigos Originais