A participação da comunidade na elaboração de políticas de práticas esportivas no estado do Paraná

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.29e0339

Palavras-chave:

Educação física, Atividade física, Política pública

Resumo

O presente estudo objetivou verificar a associação do aspecto demográfico, social e econômico e a participação da comunidade na elaboração de políticas de práticas esportivas no estado do Paraná. A pesquisa possui abordagem quantitativa e possui delineamento ecológico transversal, que buscou testar a associação entre as características demográficas (tamanho populacional), sociais e econômicas (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal e o Produto Interno Bruto) dos 399 municípios paranaenses e a participação da comunidade na elaboração de políticas de práticas esportivas no estado do Paraná. Por meio dos dados, pode-se observar que a maior parte dos municípios da amostra não possui conselho municipal, porém, de forma predominante, os municípios permitem a participação da comunidade na elaboração de políticas de práticas esportivas no estado do Paraná por meio de diferentes estratégias, sendo a participação informal citada pela maioria. No caso analisado, embora não tenham sido evidenciadas relações entre o desenvolvimento econômico e a qualidade de vida dos moradores com a modificação na quantidade de estratégias elaboradas pelos municípios, pode-se perceber que existiu uma correlação entre os orçamentos geral e específico para o esporte dos municípios e a quantidade de estratégias com a comunidade ao realizar a elaboração de políticas de práticas esportivas no estado do Paraná.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Jannuzzi PM. A implementação no centro da avaliação de políticas públicas. Revista Aval. 2019;2(16):64-80.

Souza JVM. Em busca da medalha: como a mudança de prioridade do governo federal influenciou na criação da categoria atleta pódio [dissertação]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná; 2021.

Zamboni KJ. 20 anos de Programa Segundo Tempo: identificando as barreiras e facilitadores para o desenvolvimento de uma política pública de esporte descentralizada [dissertação]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2023.

Werle V. Reflexões sobre a participação nas políticas públicas de esporte e lazer. Motriz. 2010;16(1):135-42. DOI: https://doi.org/10.5016/1980-6574.2010v16n1p135

Amaral SCF. Avanços e contradições da participação popular na definição de políticas públicas de lazer em Porto Alegre. Movimento. 2005;11(3):9-25. doi:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.2880. DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.2880

Starepravo FA, Mezzadri FM. Conselhos Municipais de Esporte e Lazer e outras formas de participação direta no Estado do Paraná. Coleç Pesqui Educ Fís. 2007;5(1):120-5.

Ignácio MC, Myskiw M. A participação nas políticas públicas de esporte e lazer: análise de enfoques da produção acadêmica. Pensar a Prática. 2020;31(1):1-23. doi: https://doi.org/10.5216/rpp.v23.59682. DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v23.59682

Brasil. Lei nº 14.597, de 14 de junho de 2023 – Institui a Lei Geral do Esporte. [Acesso em 22 maio 2024]; Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2023-2026/2023/lei/L14597.htm.

Saldanha Filho M. Formulando políticas públicas do esporte e lazer no âmbito da cidade. In: Anais do 13º Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE); 2003; Caxambu. Caxambu: 2003. p. 01-07.

Côté J, Macdonald DJ, Baker J, Abernethy B. When “where” is more important than “when”: Birthplace and birthdate effects on the achievement of sporting expertise. J Sports Sci. 2006;24(10):1065-73. doi: https://doi.org/10.1080/02640410500432490. DOI: https://doi.org/10.1080/02640410500432490

Santos ES, Starepravo FA, Neto MSS. Programa “Segundo Tempo” e o vazio assistencial na região nordeste. Movimento. 2015;21(3):759-71. doi: https://doi.org/10.22456/1982-8918.50648.

Santos ES. Descentralização do Programa Segundo Tempo e Níveis De Desenvolvimento Humano (IDH). Licere. 2019;22(3):207-24. doi: https://doi.org/10.35699/1981-3171.2019.15310. DOI: https://doi.org/10.35699/1981-3171.2019.15310

Caetano CI, Sentone RG, López-Gil JF, Caetano HBS, Cavichiolli FR. Influência do tamanho e densidade populacional no rendimento esportivo da ginástica artística brasileira. Retos. 2020;28(38):66-70. doi: DOI: https://doi.org/10.47197/retos.v38i38.74338. DOI: https://doi.org/10.47197/retos.v38i38.74338

Sentone RG, Lopez-Gil JF, Caetano CI, Cavichioll FR. Relationship between human development index and the sport results of Brazilian swimming athletes. J Hum Sport Exerc. 2020;14(1):S2009-S2018. doi: https://doi.org/10.14198/jhse.2019.14.Proc5.22. DOI: https://doi.org/10.14198/jhse.2019.14.Proc5.22

Castro SBE, Camargo PR, Mezzadri FM. Fundos Especiais e o Esporte: Histórico, Legislação e Produção do Conhecimento. Licere. 2023;26(3):221-48. doi: https://doi.org/10.35699/2447-6218.2023.48246. DOI: https://doi.org/10.35699/2447-6218.2023.48246

Castro SBE, Camargo PR, Mezzadri FM. Municípios brasileiros e o orçamento público para o esporte (2002-2018). Podium. 2023;12(1):38-63. doi: https://doi.org/10.5585/podium.v12i1.19118. DOI: https://doi.org/10.5585/podium.v12i1.19118

Souza JVM, Ordonhes MT, Cavichiolli FR, Mezzadri FM. Influence of the size of the cities of birth and residence in the sports career: an analysis through the Bolsa-Atleta program. J. Phys. Educ. 2023;34(1):e3414. doi: https://doi.org/10.4025/JPHYSEDUC.V34I1.3414. DOI: https://doi.org/10.4025/jphyseduc.v34i1.3414

Maoski APCB. A (des) articulação entre os entes federativos que promovem o esporte de rendimento no brasil, no paraná e em Curitiba [dissertação]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2016.

Micaliski EL, Junior CHR, Hertes A, Ordonhes MT, Figuerôa KM, Cavichiolli FR. A influência do índice de desenvolvimento humano municipal sobre o desenvolvimento de políticas esportivas educacionais, de rendimento ou de lazer no Brasil. Retos. 2024;51(1):962-9. doi: https://doi.org/10.47197/retos.v51.101375. DOI: https://doi.org/10.47197/retos.v51.101375

Santos ES, Hirata E. Investimento na função desporto e lazer por níveis de Índice de Desenvolvimento Humano. Cad Educ Fís Esporte. 2017;15(2):49-55. doi: https://doi.org/10.36453/2318-5104.2017.v15.n2.p49. DOI: https://doi.org/10.36453/2318-5104.2017.v15.n2.p49

Santos ES, Santos AG. Regiões geoadministrativas e financiamento na função Desporto e lazer no estado da Paraíba. Rev Intercon Gest Desport. 2019;9(3):01-15.

Santos ES, Carvalho MJ, Froes GS. Investimento na função Desporto e Lazer (FDL) por parte dos municípios dos estados do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima. Rev Intercont Gest Desport. 2019;9(2):1-16.

Santos ES, Menezes VG, Lima EWG. Investimento na função desporto e lazer (FDL) dos municípios de Pernambuco no ano de 2013 por níveis de dependência do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Rev Bras Ciênc Esporte. 2019;41(1):34-40. doi: https://doi.org/10.1016/j.rbce.2018.03.021. DOI: https://doi.org/10.1016/j.rbce.2018.03.021

Santos ES, Carvalho MJ, Bastos FC, Starepravo FA. Participação das capitais dos Estados brasileiros no financiamento do esporte e do lazer. Educ Fís Deport. 2020;39(2):1-15. doi: https://doi.org/10.17533/udea.efyd.v39n2a04. DOI: https://doi.org/10.17533/udea.efyd.v39n2a04

Santos ES, Mendes AD. Níveis de adesão ao gasto público na função desporto e lazer por parte dos municípios brasileiros. Pensar a Prática. 2020;23(1):1-19. doi: https://doi.org/10.5216/rpp.v23.54542. DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v23.54542

Secretaria do Esporte do Estado do Paraná, 2024. O Esporte Que Queremos. Governo do estado do Paraná. [Acesso em 24 abril 2024]; Disponível em: https://www.esporte.pr.gov.br/Pagina/O-Esporte-Que-Queremos.

Secretaria do Esporte do Estado do Paraná, 2024. Programas e projetos. Governo do estado do Paraná. [Acesso em 24 abril 2024]; Disponível em: https://www.esporte.pr.gov.br/Pagina/Proesporte-Lei-de-Incentivo.

Freire MCM, Pattussi MP. Tipos de estudos. In: Estrela C, Metodologia científica. Ciência, ensino e pesquisa. Artes Médicas, 2018.

Mezzadri FM, Santos-Lise N, Maoski APCB, Castro SBE, Starepravo FA, Santos TO. Gestão do esporte nos estados e municípios (GEEM): apresentação de uma ferramenta voltada à Inteligência Esportiva no Brasil. Res Soc Dev. 2020;9(10):e3769108716. doi: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8716. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8716

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Informações Básicas Municipais: Suplemento de Esportes de 2016. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2017 [Acesso em 30 nov. 2020]; Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/administracao-publica-e-participacao-politica/19879-suplementos-munic2.html?edicao=10692&t=downlo-%20ads.

AtlasBR - Atlas do desenvolvimento humano no Brasil. Índice de desenvolvimento humano municipal – IDHM. 2020 [acesso em 30 nov. 2020]. Disponível em: https://1drv.ms/b/s!Au- wEBHxVU0YSgbJBdayP5QZdxTssoQ.

Oliveira MH, Bueno BL, de Lima LBQ. Local de nascimento como fator de influência para o sucesso esportivo de ginastas olímpicos brasileiros. Rev Intercont Gest Desport. 2023;13(3): e10027. doi: https://doi.org/10.51995/2237-3373.v13i3e110063. DOI: https://doi.org/10.51995/2237-3373.v13i3e110063

Bueno BL, Mazzei LC, Galatti, LR, Scaglia, AJ. Local de nascimento dos nadadores olímpicos brasileiros como fator de influência para o Sucesso Esportivo. Rev Intercont Gest Desport. 2020;10(3):e10027.

Field A. Descobrindo a Estatística Usando o SPSS-5. Penso Editora, Org, 2009.

Vieira LS. Estudo sobre a Gestão do Programa Esporte e Lazer da Cidade. Gráfica e Editora Ideal, 2011.

Santos ES, Starepravo FA. Análise da capacidade fiscal per capita na descentralização do Programa Segundo Tempo/ME junto aos municípios. Movimento. 2019;24(4):1097-110. doi: https://doi.org/10.22456/1982-8918.71700. DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.71700

Bavaresco G, Camargo PR, Castro SBE, Souza JVM, Mezzadri FM. El perfil del gestor deportivo municipal brasileño (The profile of the brazilian municipal sports manager). Retos. 2024;53(1):296–304. doi: https://doi.org/10.47197/retos.v53.103921. DOI: https://doi.org/10.47197/retos.v53.103921

Souza Neto MS, Santos ES, Starepravo FA. Programa Segundo Tempo e o vazio assistencial na Região Nordeste. Movimento. 2015;21(3):759-71. doi: https://doi.org/10.22456/1982-8918.50648. DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.50648

Santos ES. Governo do estado e descentralização Programa Segundo Tempo. Pensar a Prática. 2016;19(2):398-406. doi: https://doi.org/10.5216/rpp.v19i2.39038. DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v19i2.39038

Demo P. Pobreza política. Autores Associados, 2001.

Downloads

Publicado

2024-07-08

Como Citar

1.
Ordonhes MT, Zamboni KJ, Souza JVM de, Mezzadri FM, Cavichiolli FR. A participação da comunidade na elaboração de políticas de práticas esportivas no estado do Paraná. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 8º de julho de 2024 [citado 19º de julho de 2024];29:1-11. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/15257

Edição

Seção

Edição Temática - Políticas Públicas de Atividade Física