Atividade física e fatores associados durante a pandemia de COVID-19 em universitários brasileiros: revisão de escopo

Autores

  • Jean Carlos de Goveia Universidade Estadual de Ponta Grossa, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, Ponta Grossa, Paraná, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6739-4839
  • Thaiane Moleta Vargas Universidade Estadual de Ponta Grossa, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, Ponta Grossa, Paraná, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-2872-0475
  • José Roberto Herrera Cantorani Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Registro, Registro, São Paulo, Brasil. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa, Paraná, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1792-0383
  • Bruno Pedroso Universidade Estadual de Ponta Grossa, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, Ponta Grossa, Paraná, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-7905-2393
  • Leandro Martinez Vargas Universidade Estadual de Ponta Grossa, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, Ponta Grossa, Paraná, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7324-4450

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.29e0332

Palavras-chave:

Literatura de revisão como assunto, Estilo de vida, Promoção da saúde, Saúde pública

Resumo

Neste estudo objetivou-se mapear as publicações nacionais que abordam a variável atividade física e fatores associados entre estudantes universitários brasileiros durante a pandemia de COVID-19. Trata-se de uma revisão de escopo a partir de estudos originais, desenvolvidos no Brasil, publicados entre 2020 e 2023, realizados no cenário clínico da pandemia de COVID-19 e indexados nas bases de dados: Web of Science, PubMed, Scopus, LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e Google Scholar. Ao constatar-se diferentes abordagens e fatores associados a problemática, a síntese descritiva foi explorada em subtópicos “nível de atividade física e comportamento sedentário” “saúde mental” e “sono”. Dos 1.180 artigos iniciais, 11 artigos compuseram a síntese, abrangendo distintos padrões amostrais, variando de 68 a 5.720 estudantes, conduzidos em diferentes estados brasileiros. Apesar dessa variedade regional, observou-se uma escassez de estudos nas regiões Norte e Centro-Oeste. A prevalência de inatividade física entre os estudantes variou de 40,0% a 49,3%. O isolamento social e as restrições contribuíram para essa tendência. A saúde mental também foi acometida, com sintomas de ansiedade e depressão mais comuns entre os inativos. Por outro lado, os estudantes ativos relataram melhor saúde mental. A relação entre atividade física e sono não foi clara, mas a pandemia intensificou os problemas de sono em geral. Em suma, futuras pesquisas são relevantes para explorar causas, efeitos e influências regionais. A combinação de métodos qualitativos e quantitativos podem oferecer perspectivas mais abrangentes das experiências dos estudantes em relação à atividade física durante crises de saúde pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaiane Moleta Vargas, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, Ponta Grossa, Paraná, Brasil.

Doutora em Ciências Sociais Aplicadas, Docente no Departamento de Educação Física, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, PR, Brasil.

José Roberto Herrera Cantorani, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Registro, Registro, São Paulo, Brasil. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa, Paraná, Brasil.

Doutor em Educação Física, Docente no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) - Campus Registro, Registro, São Paulo, Brasil - Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciência e Tecnologia da Universidade Tecnológica  Federal  do  Paraná  (UTFPR).

Bruno Pedroso, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, Ponta Grossa, Paraná, Brasil.

Livre-docente em Educação Física, Docente permanente do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, PR, Brasil.

Leandro Martinez Vargas, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, Ponta Grossa, Paraná, Brasil.

Doutor em Educação Física, Docente permanente do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, PR, Brasil.

Referências

Bielemann RM, Silva BGC, Coll CVN, Xavier MO, Silva SG. Impacto da inatividade física e custos de hospitalização por doenças crônicas. Rev Saúde Pública. 2015;49(75):1-8. doi: https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005650. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005650

Lee I, Shiroma EJ, Lobelo F, Puska P, Blair SN, Katzmarzyk PT, et al. Effect of physical inactivity on major non-communicable diseases worldwide: An analysis of burden of disease and life expectancy. Lancet. 2012;380(9838):219-29. doi: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(12)61031-9. DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(12)61031-9

World Health Organization (WHO). Mental health and psychosocial considerations during the COVID-19 outbreak [Internet]. 2020. [citado 2023 jun 15]. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/WHO-2019-nCoV-MentalHealth-2020.

Kohl HW, Craig CL, Lambert EV, Inoue S, Alkandari JR, Leetongin G, et al. Lancet Physical Activity Series Working Group. The pandemic of physical inactivity: global action for public health. Lancet. 2012;380(9838):294-305. doi: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(12)60898-8. DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(12)60898-8

World Health Organization (WHO). Director-General's opening remarks at the media briefing on COVID-19 - 11 March 2020 [Internet]. 2020. [citado 2023 jun 15]. Disponível em: https://www.who.int/director-general/speeches/detail/who-director-general-s-opening-remarks-at-the-media-briefing-on-covid-19---11-march-2020.

World Health Organization (WHO). WHO Director-General's opening remarks at the media briefing – 5 May 2023 [Internet]. 2023. [citado 2023 jun 15]. Disponível em: https://www.who.int/news-room/speeches/item/who-director-general-s-opening-remarks-at-the-media-briefing---5-may-2023.

World Health Organization (WHO). Global status report on physical activity 2022 [Internet]. 2022. [citado 2023 jun 15]. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789240059153.

World Health Organization (WHO). Global recommendations on physical activity for health [Internet]. 2010. [citado 2024 mar 20]. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789241599979.

World Health Organization (WHO). Guidelines on physical activity and sedentary behaviour [Internet]. 2020. [citado 2024 mar 20]. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789240015128.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Departamento de Promoção da Saúde [Internet]. Guia de atividade física para a população brasileira. Brasília: Ministério da Saúde; 2021 [citado 2024 mar 20]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_atividade_fisica_populacao_brasileira.pdf.

Reis RS, Petroski EL, Lopes AS. Medidas da atividade física: revisão de métodos. Bras Cineantropom Desempenho Hum. 2000;2(01):89-96.

Dowd KP, Szeklicki R, Minetto MA, Murphy MH, Polito A, Ghigo E, et al. A systematic literature review of reviews on techniques for physical activity measurement in adults: a DEDIPAC study. Int J Behav Nutr Phys Act. 2018;15(15):1-33. doi: https://doi.org/10.1186/s12966-017-0636-2. DOI: https://doi.org/10.1186/s12966-017-0636-2

Bezerra ACV, Silva CEM, Soares FRG, Silva JAM. Fatores associados ao comportamento da população durante o isolamento social na pandemia de COVID-19. Ciênc. saúde coletiva. 2020;25(suppl1):2411-21. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232020256.1.10792020. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232020256.1.10792020

Mielke GI, Ramis TR, Habeyche EC, Oliz MM, Tessmer MGS, Azevedo MR, et al. Atividade física e fatores associados em universitários do primeiro ano da universidade federal de pelotas. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde. 2012;15(1):57-64. DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-790X2012000200015

Fontes ACD, Vianna RPT. Prevalência e fatores associados ao baixo nível de atividade física entre estudantes universitários de uma universidade pública da região Nordeste - Brasil. Rev. bras. epidemiol. 2009;12(1):20-9. doi: https://doi.org/10.1590/S1415-790X2009000100003. DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-790X2009000100003

Sousa TF. Inatividade física em universitários brasileiros: uma revisão sistemática. Rev Atenção Saúde. 2011;9(29):47-55.

Vargas LM, Cantorani JRH, Vargas TM, Gutierrez GL. Fatores associados ao nível de atividade física entre estudantes universitários. R. bras. Qual. Vida. 2015;7(3):158-68. doi: https://doi.org/10.3895/rbqv.v7n3.3217. DOI: https://doi.org/10.3895/rbqv.v7n3.3217

Maia, BR, Dias PC. Ansiedade, depressão e estresse em estudantes universitários: o impacto da COVID-19. Estudos de Psicologia. 2020;37:e200067. doi: https://doi.org/10.1590/1982-0275202037e200067. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-0275202037e200067

Florindo AA, Hallal PC. Epidemiologia da atividade física. São Paulo: Editora Atheneu; 2011.

Nascimento T, Alves F, Souza E. Barreiras percebidas para a prática de atividade física em universitários da área da saúde de uma instituição de ensino superior da cidade de Fortaleza, Brasil. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde. 2017;22(2):137-46. doi: https://doi.org/10.12820/rbafs.v.22n2p137-146. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.v.22n2p137-146

Ghrouz AK, Noohu MM, Dilshad Manzar M, Warren Spence D, BaHammam AS, Pandi-Perumal SR. Physical activity and sleep quality in relation to mental health among college students. Sleep Breath. 2019;23(2):627-34. doi: https://doi.org/10.1007/s11325-019-01780-z. DOI: https://doi.org/10.1007/s11325-019-01780-z

Lourenço C, Sousa T, Fonseca S, Virtuoso Junior J, Barbosa A. Comportamento sedentário em estudantes Universitários. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde. 2016;21(1):67-7. doi: https://doi.org/10.12820/rbafs.v.21n1p67-77. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.v.21n1p67-77

Silva AO, Neto JLC. Associação entre níveis de atividade física e transtorno mental comum em estudantes universitários/Association between levels of physical activity and common mental disorder in university students. Motricidade. 2014;10(1):49-59. doi: https://doi.org/10.6063/motricidade.10(1).2125. DOI: https://doi.org/10.6063/motricidade.10(1).2125

Peters MD, Godfrey CM, Khalil H, McInerney P, Parker D, Soares CB. Guidance for conducting systematic scoping reviews. Int J Evid Based Healthc. 2015;13(3):141-46. doi: https://doi.org/10.1097/XEB.0000000000000050. DOI: https://doi.org/10.1097/XEB.0000000000000050

Tricco AC, Lillie E, Zarin W, O'Brien KK, Colquhoun H, Levac D, et al. PRISMA Extension for Scoping Reviews (PRISMA-ScR): checklist and explanation. Ann Intern Med. 2018;169(7):467-73. doi: https://doi.org/10.7326/M18-0850. DOI: https://doi.org/10.7326/M18-0850

Peters M, Godfrey C, McInerney P, Munn Z, Trico A, Khalil H. Chapter 11: Scoping reviews [Internet]. In: Aromataris E, Munn Z, editors. JBI Manual for Evidence Synthesis. Adelaide: JBI; 2020. p. 467-73. DOI: https://doi.org/10.46658/JBIRM-20-01

Mendes TB, Souza KC, França CN, Rossi FE, Santos RPG, Duailibi K, et al. Atividade física e sintomas de ansiedade e depressão entre estudantes de medicina durante a pandemia de COVID-19. Rev Bras Med Esporte. 2021;27(6):582-87. doi: https://doi.org/10.1590/1517-8692202127062021_0059. DOI: https://doi.org/10.1590/1517-8692202127062021_0059

Oliveira JPL, Zangirolami-Raimundo J, Andrade PE, Lima SLP, Lima AR, Abreu LC, et al. Relationship between musculoskeletal pain, sleep quality, and migraine with the level of physical activity in college students during the COVID-19 pandemic. Heliyon. 2022;8(10):1-7. doi: https://doi.org/10.1016/j.heliyon.2022.e10821. DOI: https://doi.org/10.1016/j.heliyon.2022.e10821

Santos APR dos, Souza JNV A, Silva BRVS, Costa EC, Oliveira MCPO, Aquino JM, et al. Impact of COVID-19 on the mental health, quality of life and level of physical activity in university students. Rev. Bras. Ativ. Fis. Saude. 2022;27:1-10. doi: https://doi.org/10.12820/rbafs.27e0266. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.27e0266

Teixeira VPG, Tavares LRM, Barbosa SABF. O impacto na saúde mental de universitários de Alagoas decorrente da pandemia do COVID-19. Conjecturas. 2021;21(3):681-91. doi: https://doi.org/10.53660/CONJ-140-230. DOI: https://doi.org/10.53660/CONJ-140-230

Cetolin SF, Hammes NL, Cetolin SK, Beltrame V, Fiorentin L, Fiorelli K. Alterações na vida de acadêmicos da área da saúde em isolamento social por conta da COVID-19. Sci Electron Arch. 2022;15(4):56-61. doi: https://doi.org/10.36560/15420221529. DOI: https://doi.org/10.36560/15420221529

Lopes AR, Nihei OK. Preditores de impactos negativos da pandemia de COVID-19 em universitários brasileiros. Arq Ciências Saúde UNIPAR. 2023;27(4):1552-68. doi: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v27i4.2023-001. DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v27i4.2023-001

Dumith SC, Viero VSF, Alexandrino EG, Silva LCB, Tassitano RM, Demenech LM. COVID-19 pandemic and physical inactivity in Brazilian university students: a multicenter study. Rev Bras Ativ Fis Saude. 2022;27:1-9. doi: https://doi.org/10.12820/rbafs.27e0258. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.27e0258

Araújo AMS, Santos EC, Souza Júnior MM, Ferreira MER, Cardoso GMP. Níveis de atividade física de estudantes do curso de educação física no Brasil: uma revisão sistemática. Rev Bras Educ Fis Esp. 2022;36:1-11. doi: https://doi.org/10.11606/issn.1981-4690.2022e36184537. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1981-4690.2022e36184537

Moura DC, Gualberto PIB, Gonçalves MR, Dornellas LCG, Deresz LF. Comportamento sedentário e nível de atividade física em acadêmicos do curso de educação física durante a pandemia de COVID-19: um estudo transversal. Rev Educ Fis / J Phys Educ. 2022;91(2):157-69. doi: https://doi.org/10.37310/ref.v91i2.2834. DOI: https://doi.org/10.37310/ref.v91i2.2834

Ribeiro BFL, Silva JFA, Silva SFN, Linhares JNS, Lima MBS, Rebêlo VCN. O impacto da pandemia da COVID-19 no comportamento sedentário e inatividade física em estudantes universitários. Rev Bras Fisiol Exerc. 2022;21(1):26-35. doi: https://doi.org/10.33233/rbfex.v21i1.5073. DOI: https://doi.org/10.33233/rbfex.v21i1.5073

Santos DL, Azambuja CR. Physical activity and sedentary behavior in university students during the COVID-19 pandemic. Rev. Bras. Ativ. Fis. Saude. 2020;25:1-8. doi: https://doi.org/10.12820/rbafs.25e0177. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.25e0177

Silva VT da, Silva LR, Oliveira VGB, Ramson BP, Caputo EL, Silva MC da. Nível de atividade física de estudantes de educação física no Brasil: uma revisão sistemática. Rev. Bras. Ativ. Fis. Saude. 2021;26:1-8. doi: https://doi.org/10.12820/rbafs.26e0197 DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.26e0197

Publicado

2024-06-07

Como Citar

1.
Goveia JC de, Vargas TM, Cantorani JRH, Pedroso B, Vargas LM. Atividade física e fatores associados durante a pandemia de COVID-19 em universitários brasileiros: revisão de escopo. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 7º de junho de 2024 [citado 19º de junho de 2024];29:1-10. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/15206

Edição

Seção

Artigos Originais