Efeitos de 15 minutos de exercícios físicos na aptidão física de adolescentes: Estudo de protocolo

Autores

  • Rodrigo Zanetti da Rocha Universidade Federal de Pelotas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil. https://orcid.org/0009-0007-0472-8946
  • Franciéle da Silva Ribeiro Universidade Federal de Pelotas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-0027-3354
  • Igor Darlan Krause Romig Universidade Federal de Pelotas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil. https://orcid.org/0000-0003-2704-5252
  • Henrique de Oliveira Arrieira Universidade Federal de Pelotas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-8033-8815
  • Gicele de Oliveira Karini da Cunha Universidade Federal de Pelotas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil. https://orcid.org/0000-0003-0493-0195
  • Gabriel Gustavo Bergmann Universidade Federal de Pelotas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-6275-0232

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.29e0327

Palavras-chave:

Educação Física, Obesidade, Estudantes, Exercícios físicos, Saúde

Resumo

O sobrepeso, a obesidade e a baixa aptidão física (ApF) são condições associadas à problemas de saúde física e mental em crianças e adolescentes. A escola e as aulas de educação física (EF) são ambientes propícios para a promoção do exercício físico e a melhoria dos níveis de ApF e prevenção de obesidade nesta população. Este artigo descreve o protocolo de um estudo experimental que tem como objetivo primário identificar os efeitos de um programa de 15 minutos de exercícios físicos realizados durante as aulas de EF na ApF e em indicadores antropométricos de sobrepeso e obesidade (IASO) de escolares. Participarão do estudo escolares do 6° ao 9° ano de ambos os sexos de escolas da zona rural de uma cidade do sul do Brasil. Os participantes serão randomizados em grupo intervenção e grupo controle. A intervenção terá duração de 12 semanas com duas sessões semanais. Diferentes componentes da ApF e IASO serão variáveis dependentes primárias. O nível de atividade física, tempo recreativo de tela, tempo de sono, autoconceito físico, motivação para a participação nas aulas de EF, sintomas de ansiedade, depressão e estresse serão variáveis dependentes secundárias. Informações sociodemográficas e maturação somática serão covariáveis. Todas variáveis serão medidas pré e pós intervenção. O resultado do estudo contribuirá para a melhor compreensão do potencial das aulas de EF escolar para a melhoria da APF, de IASO e, de forma secundária, em comportamentos relacionados à saúde, na motivação para participação nas aulas de EF e na saúde mental de estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Gustavo Bergmann, Universidade Federal de Pelotas, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil.

Graduado em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003), mestre (2006) e doutor (2009) em Ciências do Movimento Humano pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor Adjunto do curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Federal do Pampa. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal de Santa Maria. Coordenador do Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Saúde na Infância e Adolescência (GPAFSIA). Possui experiência na área de Pesquisa em Atividade Física, Aptidão Física e Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: atividade física, aptidão física, estilo de vida e saúde de crianças e adolescentes.

Referências

Ortega FB, Ruiz JR, Castillo MJ, Sjöström M. Physical fitness in childhood and adolescence: a powerful marker of health. Int J Obes (Lond). 2008;32(1):1-11.

NCD Risk Factor Collaboration (NCD-RisC). Worldwide trends in body-mass index, underweight, overweight, and obesity from 1975 to 2016: a pooled analysis of 2416 population-based measurement studies in 128·9 million children, adolescents, and adults. Lancet. 2017;390(10113):2627-42.

Perez-Bey A, Ruiz JR, Ortega FB, Martinez-Gomez D, Mota J, Veiga OL, et al. Bidirectional associations between fitness and fatness in youth: A longitudinal study. Scand J Med Sci Sports. 2020;30(8):1483-96.

Simmonds M, Burch J, Llewellyn A, Griffiths C, Yang H, Owen C, et al. The use of measures of obesity in childhood for predicting obesity and the development of obesity-related diseases in adulthood: a systematic review and meta-analysis. Health Technol Assess. 2015;19(43):1-336.

Fraser BJ, Blizzard L, Rovio SP, Heinonen OJ, Niinikoski H, Viikari JSA, et al. Tracking of Cardiorespiratory Fitness and Physical Activity from Youth to Young Adulthood: Findings from the Prospective Special Turku Coronary Risk Factor Intervention Project (STRIP). J Pediatr X. 2023;9:100085.

Fühner T, Kliegl R, Arntz F, Kriemler S, Granacher U. An Update on Secular Trends in Physical Fitness of Children and Adolescents from 1972 to 2015: A Systematic Review. Sports Med. 2021;51(2):303-20.

Ferreira CM, Reis NDD, Castro AO, Höfelmann DA, Kodaira K, Silva MT, et al. Prevalence of childhood obesity in Brazil: systematic review and meta-analysis. J Pediatr (Rio J). 2021;97(5):490-99.

Nevill AM, Duncan MJ, Gaya A, Mello JB. Secular trends in the physical fitness of Brazilian youth: Evidence that fitness is declining for the majority but not for a fit minority [published online ahead of print, 2023 Jul 4]. Scand J Med Sci Sports. 2023;10.1111/sms.14440.

García-Hermoso A, Alonso-Martínez AM, Ramírez-Vélez R, Pérez-Sousa MÁ, Ramírez-Campillo R, Izquierdo M. Association of Physical Education With Improvement of Health-Related Physical Fitness Outcomes and Fundamental Motor Skills Among Youths: A Systematic Review and Meta-analysis. JAMA Pediatr. 2020;174(6):e200223.

Yuksel HS, Şahin FN, Maksimovic N, Drid P, Bianco A. School-Based Intervention Programs for Preventing Obesity and Promoting Physical Activity and Fitness: A Systematic Review. Int J Environ Res Public Health. 2020;17(1):347.

Lang JJ, Zhang K, Agostinis-Sobrinho C, Andersen LB, Basterfield L, Berglind D, et al. Top 10 International Priorities for Physical Fitness Research and Surveillance Among Children and Adolescents: A Twin-Panel Delphi Study. Sports Med. 2023;53(2):549-64.

Alonso-Fernández D, Fernández-Rodríguez R, Taboada-Iglesias Y, Gutiérrez-Sánchez A. Impact of a HIIT protocol on body composition and VO2max in adolescents. Sci Sports 2019;34:341–7.

Costigan SA, Eather N, Plotnikoff RC, Taaffe DR, Pollock E, Kennedy SG, et al. Preliminary efficacy and feasibility of embedding high intensity interval training into the school day: A pilot randomized controlled trial. Prev Med Reports 2015;2:973–9.

Faigenbaum A, Mediate P. The effects of medicine ball training on physical fitness in high school physical education students. The Physical Educator 2006;63:160–7.

Nogueira RC, Weeks BK, Beck BR. An in-school exercise intervention to enhance bone and reduce fat in girls: the CAPO Kids trial. Bone 2014;68:92–9.

Weeks BK, Young CM, Beck BR. Eight months of regular in-school jumping improves indices of bone strength in adolescent boys and Girls: the POWER PE study. J Bone Miner Res 2008;23:1002–11.

Oliveira L, Braga F, Lemes V, Dias A, Brand C, Mello J, et al. Effect of an intervention in Physical Education classes on health related levels of physical fitness in youth. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2017;22(1):46–53.

Pedretti A, Mello JHP, Mello JB, Gaya AR, Gaya ACA. Efeitos de dois programas de educação física na aptidão física relacionada à saúde de crianças de acordo com sexo. J Phys Educ. 2022;33(1):1–9.

Chan A, Tetzlaff JM, Altman DG, Laupacis A, Gotzsche P, Krleza-Jeric K. SPIRIT 2013 Statement: Defining standard protocol items for clinical trials. Ann Intern Med. 2013;158(3):200–7.

Gaya AR, Gaya A, Pedretti A, Mello J. Projeto Esporte Brasil, PROESP-Br: Manual de Medidas, Testes e Avaliações. 5ª ed. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2021. Ebook. Available: in: <https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/217804/001122489.pdf?sequence=1&isAllowed=y> [September, 2023].

Mirwald RL, Baxter-Jones AD, Bailey DA, Beunen GP. An assessment of maturity from anthropometric measurements. Med Sci Sports Exerc. 2002;34(4):689-94.

Groslambert A, Mahon AD. Perceived exertion: influence of age and cognitive development. Sports Med. 2006;36(11):911-28.

Roberts HC, Denison HJ, Martin HJ, Patel HP, Syddall H, Cooper C, et al. A review of the measurement of grip strength in clinical and epidemiological studies: towards a standardised approach. Age Ageing. 2011;40(4):423-9.

Slaughter MH, Lohman TG, Boileau RA, Horswill CA, Stillmann RJ, Van Loan MD. Skinfold equations for estimation of body fatness in children and youth. Hum Biol. 1988;60:709-23.

Farias Júnior JC, Lopes AS, Mota J, Santos MP, Ribeiro JC, Hallal PC. Validade e reprodutibilidade de um questionário para medida de atividade física em adolescentes: uma adaptação do Self-Administered Physical Activity Checklist. Rev Bras Epidemiol. 2012;15(1):198-210.

Goñi A, Ruiz de Azua S, Liberal, I. Propiedades psicométricas de un nuevo cuestionario para la medida del autoconcepto físico. Rev de Psicol del Deporte. 2004;13(02):195-213.

Tenorio MCM, Tassitano RM, Bergmann GG, Lima MC. Validação do Perceived Locus Of Causality Questionnaire para avaliação da motivação nas aulas de Educação Física. R bras Ci e Mov. 2019;27(4):156-67.

Patias ND, Machado WDL, Bandeira DR, Dell'Aglio DD. Depression Anxiety and Stress Scale (DASS-21) - Short Form: Adaptação e Validação para Adolescentes Brasileiros. Psico-USF. 2016S;21(3):459–69.

Lander N, Eather N, Morgan PJ, Salmon J, Barnett LM. Characteristics of teacher training in school-based physical education interventions to improve fundamental movement skills and/or physical activity: a systematic review. Sports Med.2017;47(1):135-61.

Lonsdale C, Rosenkranz RR, Peralta LR, Bennie A, Fahey P, Lubans DR. A systematic review and meta-analysis of interventions designed to increase moderate-to-vigorous physical activity in school physical education lessons. Prev Med. 2013;56(2):152-61.

Downloads

Publicado

2024-05-21

Como Citar

1.
Rocha RZ da, Ribeiro F da S, Romig IDK, Arrieira H de O, Cunha G de OK da, Bergmann GG. Efeitos de 15 minutos de exercícios físicos na aptidão física de adolescentes: Estudo de protocolo. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 21º de maio de 2024 [citado 21º de junho de 2024];29:1-8. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/15197

Edição

Seção

Protocolos de estudos em atividade física e saúde