RBAFS: análise dos artigos originais publicados entre 2016 e 2020

Autores

  • Paulo Henrique Guerra Universidade Federal da Fronteira Sul, Chapecó, Santa Catarina, Brasil. Universidade de São Paulo, Grupo de Estudos e Pesquisas Epidemiológicas em Atividade Física e Saúde, São Paulo, São Paulo, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-4239-0716
  • Letícia Aparecida Calderão Sposito Universidade Estadual Paulista, Programa de Pós- Graduação em Ciências da Motricidade, Rio Claro, São Paulo, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5008-2003
  • Alex Antonio Florindo Universidade de São Paulo, Grupo de Estudos e Pesquisas Epidemiológicas em Atividade Física e Saúde, São Paulo, São Paulo, Brasil. Universidade de São Paulo, Escola de Artes, Ciências e Humanidades, São Paulo, São Paulo, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.27e0269

Palavras-chave:

Atividade física, Bibliometria, Publicação periódica, Brasil, Revisão

Resumo

Com objetivo de analisar as características das publicações do periódico relacionado ao tema “atividade física e saúde”, foi conduzida uma revisão de escopo a partir dos estudos originais publicados na Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde entre 2016 e 2020. Foram avaliados e encaminhados para a síntese os artigos originais que envolveram amostras de seres humanos, independente da abrangência dos dados, contexto de pesquisa, delineamentos, fenômenos e temas estudados e abordagem utilizada para a coleta e análise de dados. A partir dos dados de 207 artigos, observou--se maiores frequências de primeiros autores afiliados às instituições localizadas na região Sul do país; com estudos conduzidos em cidades da mesma região; pesquisas de desenho transversal com abordagens quantitativas à coleta e análise dos dados; que envolveram amostras com indivíduos de ambos os sexos; indivíduos adultos; com recrutamento nos cenários de atenção primária à saúde e tamanho amostral de até 50 indivíduos e com objetivos de identificar correlatos e fatores associados à atividade física. Visto o cenário de produtividade e competitividade entre pesquisadores e periódicos interessados no tema atividade física e saúde, esforços são necessários para que a revista aumente seu potencial como opção primária de submissão entre os pares da área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Henrique Guerra, Universidade Federal da Fronteira Sul, Chapecó, Santa Catarina, Brasil. Universidade de São Paulo, Grupo de Estudos e Pesquisas Epidemiológicas em Atividade Física e Saúde, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Professor Adjunto da Universidade Federal da Fronteira Sul (componente: Saúde Coletiva) e Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas Epidemiológicas em Atividade Física e Saúde (GEPAF), Universidade de São Paulo, Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH-USP).

Referências

Morris JN, Heady JA, Raffle PAB, Roberts CG, Parks JW. Coronary heart disease and physical activity of work. Med J Austr. 1954;1(1):16–7. DOI: https://doi.org/10.5694/j.1326-5377.1954.tb85084.x

Warburton DER, Bredin SSD. Health benefits of physical activity: a systematic review of current systematic reviews. Curr Opin Cardiol. 2017;32(5):541-556. DOI: https://doi.org/10.1097/HCO.0000000000000437

Nahas MV. 25 anos da revista brasileira de atividade física e saúde. Rev Bras Ativ Fis Saude. 2021;26:e0200. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.26e0200

Loch MR, Knuth AG, Silva ICM, Guerra PH. As práticas corporais/atividade física nos 30 anos do Sistema Único de Saúde. Cien Saúde Colet. 2018;23:3469–34. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-812320182310.19102018

Santos A, Bastos LLAG, Aleixo AA, Paulo TRS, Mendes EL. Distribuição, evolução e produção científica dos grupos de pesquisa em atividade física e saúde do Brasil. Rev Bras Ativ Fis Saude. 2012;17(4):258-62. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.v.17n4p258-262

Garcia L, Böhm A, Bacil E, Cruz M, Espírito Santo R. A inserção da subárea de Atividade Física e Saúde nos programas de pós-graduação em Educação Física no Brasil. Rev Bras Ativ Fis Saude. 2014;19 (2):215. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.v.19n2p215

Ramires V, Becker L, Sadovsky A, Zago A, Bielemann R, Guerra P. Evolução da pesquisa epidemiológica em atividade física e comportamento sedentário no Brasil: atualização de uma revisão sistemática. Rev Bras Ativ Fis Saude. 2014;19(5):529. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.v.19n5p529

Barbosa Filho VC, Tricco AC. Barbosa Filho VC, Tricco AC. Scoping review: a relevant methodological approach for knowledge synthesis in Brazil’s health literature. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2019;24:e0082. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.24e0082

Tricco, AC, Lillie, E, Zarin, W, O'Brien, KK, Colquhoun, H, Levac, D, et al. PRISMA extension for scoping reviews (PRISMA-ScR): checklist and explanation. Ann Intern Med. 2018,169(7):467-473. DOI: https://doi.org/10.7326/M18-0850

Guerra PH, Andrade DR, Rodriguez-Añez CR, Santos DL, Camargo EM, Fermino RC, et al. Research on the Academia da Cidade and Academia da Saúde Programs: scoping review. Rev Bras Ativ Fis Saude. 2020;25:e0126. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.25e0126

Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Disponível em: <http://www.scielo.br/j/rbce/grid>. [2022 janeiro].

Cureau FV, Silva TLN, Bloch KV, Fujimori E, Belfort DR, Carvalho KMB, et al. ERICA: leisure-time physical inactivity in Brazilian adolescents. Rev Saude Publ. 2016;50:4s. DOI: https://doi.org/10.1590/s01518-8787.2016050006683

Moreira AD, Claro RM, Felisbino-Mendes MS, Velasquez-Melendez G. Validity and reliability of a telephone survey of physical activity in Brazil. Rev Bras Epidemiol. 2017;20:136–46. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-5497201700010012

Araújo AT, Dosil J. The influence of attitudes toward physical activity and sports. Motriz. 2015;21:344–51. DOI: https://doi.org/10.1590/S1980-65742015000400002

Dutra GF, Kaufmann CC, Pretto ADB, Albernaz EP. Television viewing habits and their influence on physical activity and childhood overweight. J Pediatr. 2015;91:346–51. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jped.2014.11.002

Journal of Physical Activity and Health. Disponível em: <https://journals.humankinetics.com/view/journals/jpah/jpah-overview.xml>. [2022 janeiro].

Silva B, Rey-López J, Hartwig F, Barbosa-Silva T, Bielemann R, Coll C. A contribuição do Brasil para a pesquisa em atividade física e saúde no cenário internacional. Rev Bras Ativ Fis Saude. 2014;19(5):618. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.v.19n5p618

Mauerberg-de Castro E, Moraes R, Machado AA. A new pathway for Motriz: challenges and commitments. Motriz. 2013;19(3):i–iii. DOI: https://doi.org/10.1590/S1980-65742013000300001

Paula CBCO, Ferla BW, Santos CA, Gomes TN, Martins TJ, Neves LM. Múltiplos benefícios da atividade física: precisamos oferecer mais tempo de formação a estudantes de medicina e médicos. Rev Bras Ativ Fis Saude. 2021;26:e0183. DOI: https://doi.org/10.12820/rbafs.26e0183

Downloads

Publicado

2022-08-02

Como Citar

1.
Guerra PH, Sposito LAC, Florindo AA. RBAFS: análise dos artigos originais publicados entre 2016 e 2020. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 2º de agosto de 2022 [citado 2º de dezembro de 2022];27:1-6. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/14858

Edição

Seção

Artigos de Revisão