Promoção de atividade física na adolescência por meio de ações com agentes comunitários de saúde

  • Erik Vinicius de Orlando Dopp Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Instituto de Biociências, Núcleo de Atividade Física, Esporte e Saúde - NAFES, Rio Claro, Sπo Paulo, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5164-7769
  • Wedson Guimarães Nascimento Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Instituto de Biociências, Núcleo de Atividade Física, Esporte e Saúde - NAFES Rio Claro, São Paulo, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-3733-5974
  • Priscila Missaki Nakamura Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Instituto de Biociências, Núcleo de Atividade Física, Esporte e Saúde - NAFES, Rio Claro, São Paulo, Brasil. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, Muzambinho, Minas Gerais, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8224-3097
Palavras-chave: Atividade física, Educação em saúde, Agentes comunitários de saúde, Intervenção, Adolescentes

Resumo

Objetivou-se apresentar a implementação e desenvolvimento de ações educativas com agentes comunitários para promoção de atividade física na adolescência na cidade de Rio Claro, São Paulo. A amostra foi composta por 26 agentes comunitários provenientes de 14 unidades de saúde que participaram das ações educativas em saúde, pautadas em um curso com 12 módulos com duração sendo: 1 de apresentação, 2 de discussão teórica, 8 de modalidades teórico/práticas e 1 de encerramento, pautados no Programa Geração Movimento. A avaliação foi composta de três momentos: diagnóstico através de questionário; imediatamente ao final da capacitação, por meio de relato e entrega do projeto de intervenção; e após 4 meses de finalizadas as ações, com questionário e grupo focal. Embora necessitem de ajustes e adequações necessárias perante as limitações encontradas no processo, as ações se mostraram como estratégia possível e de fácil realização, apresentando resultados positivos na promoção de atividades físicas em adolescentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde [Internet]; 2013a. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: (PNEPS); [cited 2019 Apr 23]; Available from: http://www.saude.gov.br/trabalho educacaoe-qualificacao/gestao-da-educacao/qualificacao-profissional/40695-política-nacional-deeducacao-permanente-pneps

Florindo AA, Costa EF, Sa TH, Dos Santos TI, Velardi M, Andrade DR. Physical activity promotion in primary health care in Brazil: a counseling model applied to community health workers. J Phys Act Health. 2014;11(8):1531-9.

Godoi BB, Madeira ALF, Alfradique BM, Domingos GP, Brugiolo IF, Evaristo FC et al. Capacitação de Agentes Comunitárias de Saúde no Município de Diamantina. Rev. Cienc Extens. 2018;14(1):54-69.

Cardoso FA, Cordeiro VRN, Lima DB, Melo BC, Menezes RNB, Moulaz ALS et al. Capacitação de agentes comunitários de saúde: experiência de ensino e prática com alunos de Enfermagem. Rev. Bras Enferm. 2011;64(5):968-73.

Sá TH, Velardi M, Florindo AA. Limites e potencialidades da educação dos trabalhadores de saúde da família para promoção da atividade física: uma pesquisa participativa. Rev. Bras Educ Fís Esporte. 2016;30(2):417-26.

Guthold R., Stevens G.A., Riley L.M., Bull F.C. Global trends in insufficient physical activity among adolescents: a pooled analysis of 298 population-based surveys with 1.6 million participants. Lancet Child Adolesc Health. 2020;4(1):23–35.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2016). Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2015. Rio de Janeiro, IBGE, p. 131.

Becker LA, Gonçalves PB, Reis RS. Programas da promoção da atividade física no Sistema Único de Saúde brasileiro: revisão sistemática. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2016;21(2):110-22.

Murta SG. Programas de prevenção a problemas emocionais e comportamentais em crianças e adolescentes: lições de três décadas de pesquisa. Psicol.: Reflex Crít. 2007;20(1);1-8.

Dopp EVO. Ações de educação em saúde para agentes comunitários de saúde como estratégia de promoção de atividades físicas na adolescência [Dissertação on the Internet]. Rio Claro - SP: Universidade Estadual Paulista (UNESP); 2019. 185 p. Available from: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/191446.

Brasil. Ministério da Saúde. Glossário temático de promoção da saúde [Internet]. 2nd ed. Brasília; 2013b. 49 p. [citado em 2019 ago 19]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/glossario_promocao_saude_1ed.pdf

Instituto Coca-cola. Programa Geração Movimento [Internet]. Fundação Roberto Marinho. 1st ed. Rio de Janeiro: 2017. 200 p. [citado em 2019 mai 27]. Disponível em: https://www.cocacolabrasil.com.br/content/dam/journey/br/pt/private/pdfs/geracao-movimento-miolo-impressao.pdf.

Abep. Associação Brasileira de Estudos Populacionais (2015). Rio de Janeiro. [cited 2017 jun 04]. Available from: http://www.abep.org.br/site/.

Hallal PC, Victora CG. Reliability and validity of the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ). Med Sci Sports Exerc. 2004;36(3):556.

Publicado
21-11-2020
Seção
Do Diagnóstico à Ação: Experiências em Promoção de Atividade Física e Saúde