Planejamento em saúde sobre práticas corporais e atividade física no Programa Academia da Saúde

Palavras-chave: Atividade motora, Saúde pública, Planejamento, Saúde

Resumo

O objetivo foi analisar o planejamento das práticas corporais e atividades físicas (PC/AF) dos profissionais de educação física concluintes do Curso de Aperfeiçoamento em Implementação da Política Nacional de Promoção da Saúde: Programa Academia da Saúde (PAS). Das ações analisadas (n = 149), 60,5% (n = 286) eram de PC/AF. A ginástica foi mais frequente (20,1%; n = 95) e 21,4% (n = 101) das práticas tinham a alimentação associada. Mais de 60% das ações não informaram instrumentos (n = 330), cronograma (n = 345), recursos financeiros (n = 366) e alcance dos usuários (n = 394). A atuação multiprofissional foi prevista em 61,7% (n = 292) das ações. Sendo assim, o planejamento em saúde carece de informações metodológicas, avaliação e público-alvo para implementação de ações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sofia Wolker Manta, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Educação Física, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Graduada em Educação Física Licenciatura, Universidade Federal de Santa Maria, RS, Brasil.

Especialista em Atividade Física e Saúde, Universidade Federal de Santa Maria, RS, Brasil.

Especialista em Pesquisa do MOvimento Humano, Sociedade e Cultura, Universidade Federal de Santa Maria, RS, Brasil.

Mestre em Educação, Universidade Federal de Santa Maria, RS, Brasil.

Referências

Brasil. Política Nacional de Promoção da Saúde- PNPS: revisão da Portaria MS/GM nº 687, de 30 de março de 2006/ Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

Malta D, Silva Júnior JB. O plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil e a definição das metas globais para o enfrentamento dessas doenças até 2025: uma revisão. Epidemiol Serv Saúde. 2013;22(1):151-64.

Brasil. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

Wolker SM, Sandreschi PF, Tomicki C, Konrad LM, Quadros EN, Ribeiro CG, et al. Monitoramento do programa academia da saúde de 2015 a 2017. Rev Andal Med Deporte. 2020;13(1):16-20.

Sá GBAR, Dornelles GC, Cruz KG, Amorim RCA, Andrade SSCA, Oliveira TP, et al. O Programa Academia da Saúde como estratégia de promoção da saúde e modos de vida saudáveis: cenário nacional de implementação. Ciênc Saúde Coletiva. 2016;21(6):1849-59.

Azevedo J, Mundstock E. Efeitos da prática orientada de exercícios físicos em pacientes do SUS no município de Canela, Brasil. Rev Bras Ciênc Esporte. 2018;40(4):339-45.

Melo VMC, Lemos EC, Marins AM, Silva BCR, Albuquerque AMT, Aros LJL, Tassitano RM. Performance of Physical education Professionals from the academia da cidade Program in Primary Health care in recife. Rev Bras Ativ Fís Saúde 2016;21(5):483-93.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Departamento de Promoção da Saúde. Programa Academia da Saúde: caderno técnico de apoio a implantação e implementação / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção Primária à Saúde, Departamento de Promoção da Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2019. 220 p.

Guarda FRB, Silva RN, Feitosa WMN, Farias JM, Neto PMS, Araújo Junior JLAC. Autopercepção acerca do objetivo, objeto e produtos do trabalho dos Profissionais de Educação Física que atuam no Programa Academia da Saúde. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2016;21(5):400-9.

Guarda FRB, Silva RN, Feitosa WMN, Neto PMS, Araújo Junior JLAC. Caracterização das equipes do Programa Academia da Saúde e do seu processo de trabalho. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2015;20(6):638-40.

Freitas EF, Moreira OC, Oliveira CEP, Doimo LA, Loch MR. Prevalência de diabetes mellitus e prática de exercício em indivíduos que procuraram atendimento na estratégia saúde da família de Viçosa/MG. Rev Educ Fís. 2015;26(4):549-56.

Brasil. Curso de aperfeiçoamento em implementação da Política Nacional de Promoção da Saúde: Programa Academia da Saúde. Ministério da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina. – 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2002.

Silva RN, Guarda FRB, Hallal PC, Martelli PJL. Avaliabilidade do Programa Academia da Saúde no Município do Recife, Pernambuco, Brasil. Cad Saúde Pública.2017;33(4):e00159415.

Amorim TC, Knuth AG, Cruz DKA, Malta DC, Reis RS, Hallal PC. Descrição dos programas municipais de promoção da atividade física financiados pelo Ministério da Saúde. Rev Bras Ativ Fis Saude. 2013;18(1):63-74.

Florindo AA, Nakamura PM, Farias Junior JC, Siqueira FV, Reis RS, Cruz DKA, et al. Promoção da atividade física e da alimentação saudável e a saúde da família em municípios com academia da saúde. Rev Bras Educ Fís Esporte. 2016;30(4):913-24.

Harvey G, Kitson A. PARIHS revisited: from heuristic to integrated framework for the successful implementation of knowledge into practice. Implementation Science. 2016;11(33):1-13.

Rycroft-Malone J, Seers K, Eldh AC, Cox K, Crichton N, Harvey G, et al. A realist process evaluation within the Facilitating implementation of Research Evidence (FIRE) cluster randomized controlled international trial: an exemplar. Implementation Science. 2018;13(138):1-15.

Guarda FRB, Silva RN, Araújo Junior JLAC, Freitas MIF, Neto PMS. Intervenção do profissional de educação física: formação, perfil e competências para atuar no Programa Academia da Saúde. Rev Pan-Amaz Saude. 2014;5(4):63-74.

Cranley LA, Keefe JM, Taylor D, Thompson G, Beacom AM, Squires JE, et al. Understanding professional advice networks in long-term care: an outside-inside view of best practice pathways for diffusion. Implementation Science. 2019;14(10):1-13.

Estabrooks PA, Wilson KE, McGuire TJ, Harden SM, Ramalingam N, Schoepke L, et al. A Quasi-experiment to assess the impact of a scalable, community-based weight loss program: combining reach, effectiveness, and cost. J Gen Intern Med 2017;32(Suppl 1):24–31.

Sun Y, You W, Almeida F, Estabrooks P, Davy B. The Effectiveness and cost of lifestyle interventions including nutrition education for diabetes prevention: a systematic review and meta-analysis. J Acad NutrDiet 2017;117(3):1-54.

Becker LA, Rech CR, Reis RS. Evidence-based public health: concepts, principles and applications to promote physical activity in the Brazilian context. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. 2019;21:e56303.

Publicado
22-12-2020
Seção
Artigos Originais