Apoio Matricial e a atuação do Profissional de Educação Física do Núcleo de Apoio à Saúde da Família

  • Sueyla Santos Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia
  • Tânia Benedetti Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Departamento de Educação Física
  • Thiago Sousa Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Departamento de Ciências do Esporte
  • Silvio Fonseca Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Departamento de Educação Física
Palavras-chave: Saúde da Família, Saúde Pública, Educação Física, Treinamento

Resumo

O estudo analisou os fatores associados as práticas de Apoio Matricial realizadas pelos Profissionais de Educação Física do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) no Brasil e segundo as suas regiões. Foi realizado um estudo exploratório e descritivo com 296 profissionais de Educação Física credenciados nas equipes do NASF do Brasil. A amostra foi proporcional às regiões do Brasil e modalidades de NASF, sendo realizada entrevista telefônica entre julho a setembro de 2011. Os componentes de Apoio Matricial foram definidos a partir do modelo teórico do trabalho, foram eles: educação em saúde, educação permanente, controle social e clínica ampliada. Os componentes isolados e suas combinações foram associadas as variáveis pessoais e de condições de trabalho dos profissionais. Para análise dos dados foi utilizado os testes de Regressão Logística Múltipla e Binária, nas análises brutas e ajustadas, adotando significância de 5%. Os resultados apontaram os profissionais mais jovens (OR = 4,8; IC95%:1,2-18,0), os integrantes da equipe do NASF desde a implantação (OR = 3,9, IC95%: 1,1-14,0) e aqueles que receberam capacitação (OR = 2,6; IC95%:1,3-5,4) realizaram um maior número de atividades simultâneas. Os indicadores relacionados a condições de trabalho estáveis e a capacitação pela gestão de saúde ofereceram maior chance de os profissionais realizarem a prática do apoio matricial.  Investimentos na qualificação dos profissionais podem reduzir as divergências na atuação dos profissionais de Educação Física do NASF nas diferentes regiões do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
14-03-2017
Seção
Artigos Originais