QUESTIONÁRIO INTERNACIONAL DE ATIVIDADE FÍSICA (IPAQ): ESTUDO DE VALIDADE E REPRODUTIBILIDADE NO BRASIL

Autores

  • Sandra Matsudo
  • Timóteo Araújo
  • Victor Matsudo
  • Douglas Andrade
  • Erinaldo Andrade
  • Luis Carlos Oliveira
  • Glaucia Braggion

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.6n2p5-18

Palavras-chave:

Validade, Reprodutibilidade, Questionário, Atividade física.

Resumo

Este estudo é parte de um esforço internacional para validar um questionário internacional de atividade física (IPAQ) proposto pela Organização Mundial de Saúde (1998), e que pretende servir como um instrumento mundial para determinar o nível de atividade física em nível populacional. O objetivo deste estudo foi determinar a validade do IPAQ em uma amostra de adultos brasileiros. A amostra foi consti­tuída por257 homens e mulheres que responderam o IPAQ (versão da última semana, formas curta e longa) no início do estudo e após 7 dias. Para validar o instrumento parte da amostra (n:.28) usou o sensor de movimento Computer Science & Aplications (CSA). A reprodutibilidade do questionário foi determinada depois de 7 dias e a correlação de Spearman foi significante e alta (rho=0,69 - 0,71:p<.01). A validade usando o CSA foi de 0,46 na forma longa e 0,75 na forma curta. Os resultados evidenciaram que as formas longa e curta são comparáveis e que os períodos de referência de semana usual e 7 últimos dias apresentam resultados similares. Concluímos que as formas de IPAQ foram aceitáveis e apresentaram resultados similares a outros instru­mentos para medir nível de atividade física, no entanto pela primeira vez o estudo de validação diversos paises e culturas foram envolvidos na validação do instrumento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-15

Como Citar

1.
Matsudo S, Araújo T, Matsudo V, Andrade D, Andrade E, Oliveira LC, Braggion G. QUESTIONÁRIO INTERNACIONAL DE ATIVIDADE FÍSICA (IPAQ): ESTUDO DE VALIDADE E REPRODUTIBILIDADE NO BRASIL. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 15º de outubro de 2012 [citado 18º de setembro de 2021];6(2):5-18. Disponível em: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/931

Edição

Seção

Artigos Originais