COMPARAÇÃO DE INDICADORES ANTROPOMÉTRICOS E DA COM POSIÇÃO CORPORAL DE ESCOLARES DO SEXO MASCULINO PARTICIPANTES E NÃO PARTICIPANTES DE PROGRAMAS DE TREINAMENTO

  • Ronaldo Domingues Filardo
  • Cândido Simões Pires Neto
  • Ciro R. Rodriguez Añez
Palavras-chave: Jovens atletas, escolares, antropometria, composição corporal

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar indicadores antropométricos e da composição corporal entre grupos de escolares participantes e não participantes de programas de treinamento. Para tanto, foram ava­liados dois grupos de adolescentes com idades entre 15,5 e 16.5 anos, G1 (n-41). escolares que treinavam mais de 3 horas semanais, em futsal. handebol, basquetebol e voleibol, e. por mais de dois anos. G2 (n=41), escolares que participassem somente das duas aulas de edu­cação física semanais. Estes escolares foram pareados por igual esta­tura. Coletou-se dados da massa corporal (MC. kg). Estatura (EST. cm), perímetros (P. cm); diâmetros ósseos (DO. mm); e dobras cutâneas (DC. mm). Para a gordura relativa, utilizou-se a equação adaptada por LOHMAN (1986) além da massa óssea (MO), massa residual (MR) e a massa muscular (MM). Para o tratamento dos dados utilizou-se a es­tatística descritiva e o teste t para grupos independentes. Os grupos apresentaram diferenças significativas (p<0.05), em DC, P, %G e MG, sendo que os escolares em treinamento apresentaram menores valo­res de MC, DC, %G, MG além de maiores perímetros, devido ao maior volume muscular conseqüente do treinamento. Pode-se concluir que esses escolares em treinamento apresentam melhores indicadores antropométricos e da composição corporal dos os escolares envolvi­dos somente nas aulas normais de Educação Física.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
15-10-2012
Seção
Artigos Originais