Níveis dos sintomas climatéricos em mulheres fisicamente ativas e insuficientemente ativas

  • Ana Probo Universidade Estadual do Piauí - UESPI
  • Nathanael Soares Universidade Estadual do Piauí - UESPI Universidade Federal do Piauí - UFPI
  • Vernon Silva Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
  • Patrícia Cabral Universidade Estadual do Piauí - UESPI
Palavras-chave: Atividade motora, Menopausa, Exercício

Resumo

O objetivo do estudo foi avaliar o nível de sintomatologia em mulheres fisicamente ativas e insuficientemente ativas. A amostra foi composta por 60 mulheres entre 40 a 60 anos (média 49,4), sendo 30 fisicamente ativas e 30 insuficientemente ativas. Características sociodemográficas e clínicas foram avaliadas por instrumentos padrão, a sintomatologia climatérica pelo Índice Menopausal de Blatt-Kupperman (IMBK) e o nível de atividade física, pela versão curta do International Physical Activity Questionnaire (IPAQ). O programa SSPS, versão 18.0, foi utilizado em abrangências descritivas e inferenciais.  O Test t student e o Test χ² revelaram diferenças não significativas em características sociodemográficas entre os grupos (p>0.05). Dados do IMBK e os referentes a todos os sintomas, com exceção da depressão e zumbidos, revelaram níveis significativos, sendo todos mais baixos para as mulheres ativas (p<0.05).  Uma Análise de regressão linear relativa aos sintomas climatéricos mostrou que a prática regular de atividade física, pode reduzir o valor do IMBK até 12 pontos. A atividade física regular faz diminuir a intensidade dos sintomas climatéricos em mulheres de meia idade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Probo, Universidade Estadual do Piauí - UESPI

Departamento de Educação Física - DEF/UESPI

 

Nathanael Soares, Universidade Estadual do Piauí - UESPI Universidade Federal do Piauí - UFPI

Departamento de Educação Física - DEF/UESPI

Departamento de Nutrição - DNUT/UFPI

Vernon Silva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Instituto de Educação Física e Desportos - UERJ
Patrícia Cabral, Universidade Estadual do Piauí - UESPI
Departamento de Educação Física - DEF/UESPI
Publicado
01-05-2016
Seção
Artigos Originais