Qualidade de vida e nível de atividade física de idosos normotensos e hipertensos cadastrados na estratégia de saúde da família

  • Paula Silva
  • Ramires Tibana Universidade Católica de Brasília
  • Nuno Sousa
  • Viviane Pinheiro
  • Renata Santos
  • Érick Bastos
  • Eliane Trevisan
  • Guilherme Peirera
  • Jonato Prestes
Palavras-chave: Idoso, Qualidade de vida, Hipertensão, Aptidão física, Sedentarismo

Resumo

O objetivo desse estudo foi comparar a qualidade de vida (QV) e o nível de atividade física em idosos normotensos e hipertensos. Trata-se de um estudo quantitativo do tipo transversal realizado em 80 idosos, divididos em dois grupos: hipertensos (n=40; 69,5 ± 13,3 anos) cadastrados no programa HIPERDIA e normotensos (n=40; 67,4 ± 13,5 anos) cadastrados na estratégia de saúde da família por meio cartazes e folders. A pesquisa foi realizada no domicílio de cada paciente. Para avaliar a QV foi utilizado o questionário World Health Organization Quality of Life e para avaliar nível de atividade física o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). O escore total de QV dos normotensos foi melhor em comparação aos hipertensos (p = 0,022). O grupo normotenso também apresentou escore no domínio físico superior ao grupo hipertenso (p = 0,039). Para os domínios psicológico, social e ambiental não foram observadas diferenças significativas nos escores (p > 0,05). Os dois grupos foram classificados como “sedentários” pelo IPAQ, independentemente dos valores de pressão arterial. Em conclusão, idosos hipertensos possuem pior percepção de QV do que idosos normotensos, enquanto que, todos os idosos foram classificados como sedentários.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
01-05-2016
Seção
Artigos Originais