Cross-education: evidências, mecanismos, implicações para a reabilitação e aplicações práticas

  • Kelly Moraes
  • Ronei Pinto
Palavras-chave: Força muscular, Exercício unilateral, Educação cruzada

Resumo

O treinamento de força gera adaptações no sistema neuromuscular.  Nesta perspectiva, o “cross-education” surge como um fenômeno caracterizado por adaptações neurais e pelo aumento da capacidade de geração de força voluntária do membro oposto ao não treinado, que ocorre como resultado do treinamento de força unilateral. Sendo assim, o presente estudo tem como objetivo fornecer informações sobre o fenômeno cross-education, apresentando suas evidências, mecanismos, implicações para a reabilitação e aplicações práticas. Neste trabalho, foi realizado um levantamento bibliográfico sobre o cross-education nas bases de dados disponíveis na Internet. As fontes de informações eletrônicas foram acessadas nas bases de dados do Pubmed, periódicos da CAPES e Lilacs. Para a busca de informações foram utilizadas as seguintes expressões: muscle strength, unilateral exercise, cross-education.  A pesquisa inclui trabalhos publicados entre os anos de 1997 a 2015. Os estudos mostraram que o cross-education é caracterizado por adaptações neurais assim como por alterações no SNC que possibilitam a transferência de força para o membro contralateral, imobilizado ou não imobilizado. Conforme os resultados, este fenômeno parece ser importante para a reabilitação, à medida que ao realizarmos o treinamento de um membro isolado, podemos obter repercussões no membro contralateral. No entanto, mais pesquisas são necessárias para investigar as evidências e os mecanismos relacionados ao cross-education, assim como seus efeitos crônicos. Consequentemente, estudos complementares sobre esse fenômeno serão importantes para analisar a reabilitação de indivíduos com alguma lesão dos membros e as suas diversas aplicações práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
01-05-2016
Seção
Artigos de Revisão