RELAÇÃO ENTRE FREQUÊNCIA CARDÍACA E LACTATO DURANTE A GINÁSTICA AERÓBICA DE BAIXO IMPACTO E O STEP

  • Andrea Christofoletti Romero Universidade Federal Paulista - Rio Claro
  • Benedito Sergio Denadai
Palavras-chave: Frequência Cardíaca, Lactato, Aeróbica de Baixo Impacto, Srep

Resumo

O objetivo deste estudo foi descrever e com­parar a relação entre frequência cardíaca (FC) e lactato sanguíneo (LAC) de três diferentes moda­lidades de ginástica: a) ginástica aeróbica de bai­xo impacto e baixa intensidade (BIBI); b) ginásti­ca aeróbica de baixo impacto e alta intensidade (BIAI) e c) Step. Participaram do estudo 7 indiví­duos do sexo feminino (X= 22,5 ± 2,2 anos), frequentadoras de uma academia na cidade de Rio Claro. A coreografia dos três tipos de aula não apresentou saltitos (sem fase de vôo) e os movi­mentos dos membros inferiores e superiores não ultrapassaram respectivamente, a altura do quadril e dos ombros. As aulas de BIBI e Step foram fei­tas com músicas que apresentavam 128 batidas/ minuto e a de BIAI com 144 batidas/minuto. Os três tipos de aula apresentaram a mesma sequência e duração: aquecimento (5 min), parte aeróbia (30 min) e resfriamento (10 min), sendo que as coletas de FC e LAC foram feitas após 15 e 30 min do início da parte aeróbia. Os sujeitos realizaram tam­bém 3 tiros de 1200 m para a determinação da FC correspondente ao limiar aeróbio e anaeróbio (res­pectivamente 2 mM e 4 mM de lactato). A FC (bat/ min) e a % FCmax obtidas durante a BIBI (150,29 ± 9,98 e 75,5 ± 4.0) foram menores do que os res­pectivos valores atingidos durante as aulas de BIAI (164,4 ± 9,56 e 82,5 ± 7,45), Step (165 ± 7,98 e 82,2 ± 7,45), no limiar aeróbio (167,83 ± 9,22 e 84,0 ± 4,58) e anaeróbio (185,33 ± 8,64 e 88,6 ± 6,21). Não foram encontradas diferenças entre os valores do BIAI, Step e limiar aeróbio. O lactato (mM) não foi diferente ente entre as três modali­dades (BIBI = 0,93 ± 0,27 ; BIAI = 1,02 ± 0,22 e Step = 1,05 ± 0,15 mmol/l). Estes resultados suge­rem que a relação entre FC e LAC nas aulas estu­dadas é diferente do que a relação obtida durante a corrida. Deste modo, não parece adequado afirmar que um programa de treinamento de ginástica aeróbica de baixo-impacto ou Step produz adapta­ções cardiovasculares e metabólicas semelhantes a um treinamento de corrida que utilize a mesma FC alvo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
23-08-2012
Seção
Artigos Originais