EFEITOS DO ANDAMENTO MUSICAL SOBRE A FREQÜÊNCIA CARDÍACA EM PRATICANTES DE GINÁSTICA AERÓBICA COM DIFERENTES NÍVEIS DE APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA

  • Artur Guerrini Monteiro
  • Sérgio Gregório da Silva
  • Gizele de Assis Monteiro
  • Miguel de Arruda
Palavras-chave: Estresse, Qualidade de vida, Atividade física.

Resumo

A resposta da freqüência cardíaca (FC) na ginástica aeróbica com andamento variado foi examinada em 37 praticantes do sexo feminino apresentando três níveis de aptidão cardiorrespiratória. As características do sujeitos são: idade, 20,1 ± 2,1 anos; estatura. 161,4 ± 5,3 cm; peso corporal 52,2 ± 6,3 Kg; e gordura corporal, 22,4 ± 4,4 %. Os sujeitos tiveram seu V02max predito utilizando o teste no cicloergômetro de. Astrand, e foram classificados como baixo, médio e alto nível de aptidão, sendo, abaixo de 29,9, entre 30,0 e 37.9 e acima de 38,0 ml.kg-1.min-1. respectivamente). Os sujeitos realizaram três sessões de treino de diferentes intensidades com duração de 20 min. em dias intercalados. A intensidade do exercício foi determinada através do anda­mento musical: 130, 140 e 150 batidas.min-1. As freqüências cardíacas foram obtidas utilizando um monitor Vantage Polar. Medidas repetitivas utilizando ANOVA mostra­ram diferenças significativas na FC entre a intensidade do exercício e aptidão dos grupos (p<0,05). No entanto, as diferenças entre os grupos foram observadas somente entre os grupos com alta e baixa aptidão. Estes resultados indicam que a metodologia utilizada para definir a aptidão, talvez não sejam satisfatórios na organização das aulas. Além disso, a intensidade do exercício pode ser suficientemente controlado utilizando a pro­posta do andamento durante a ginástica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
15-10-2012
Seção
Artigos Originais